Gaffrée e Guinle

Estudantes de hospital da Rede Ebserh no RJ se voluntariam para enfrentar o Covid-19

ter, 24/03/2020 - 15:57

Atuações ocorrerão em unidades básicas de saúde do estado indicadas pela Secretaria Estadual de Saúde

Alunos da Escola de Medicina e Cirurgia atuarão no enfrentamento da pandemia

Rio de Janeiro (RJ) – “Atuar num cenário de pandemia pode me preparar para uma situação similar no futuro e assim ajudar a população do meu país a lidar com isso”. A frase é de Gabriel Biroca, aluno do 12º período da Escola de Medicina e Cirurgia (EMC) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), que tem como campo de prática o Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG), vinculado à Rede Ebserh. Gabriel se inscreveu como voluntário para o enfrentamento à pandemia causada pelo novo coronavirus (Covid-19).

O credenciamento de voluntários foi lançado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) por meio de um formulário eletrônico em que estudantes e profissionais da área da Saúde podem se cadastrar para atuar em unidades de saúde do estado, durante este período. “Só optei pois não corro risco de transmitir para familiares porque moro sozinho, e não estou classificado no grupo de risco”, esclareceu o estudante.

“Acadêmicos de medicina, especialmente os dos últimos anos do curso, são profissionais da saúde que exercem sua atividade de forma supervisionada. Realizamos consultas, procedimentos, avaliações e orientações para pacientes e seus familiares. Temos inúmeras funções dentro dos hospitais universitários e também nos cenários conveniados em que atuamos. Então constituímos uma força de trabalho importante no Sistema Único de Saúde”, explicou o estudante do HUGG-Unirio/Ebserh.

“O voluntariado tem um sentido bastante amplo. Representa muito, é uma troca de experiências de diferentes dimensões. Para quem pratica o retorno é enorme em gratidão, em prazer e em paz interior. Ao ver nossos discentes se candidatando, se voluntariando, tenho uma enorme crença no médico que formamos, além de muita esperança no futuro”, salientou a diretora da EMC, Maria Marta Tortori.

Ações e Voluntariado

No último dia 17 de março, reitores das universidades do Rio de Janeiro, onde são mantidos cursos de Medicina, participaram de uma reunião no Palácio Guanabara, sede do governo estadual, após serem convocados pela SES. Dentre os diversos objetivos do encontro, esteve a elaboração de uma carta de apoio, em que a Unirio e outras instituições de notoriedade em Educação, Ensino e Pesquisa chancelaram as ações de distanciamento propostas pela SES, como forma de enfrentamento ao Covid-19.

Outro ponto levantado foi a respeito da possibilidade dos concluintes dos cursos da área da saúde participarem, de alguma forma, do confrontamento da crise. “Conversamos sobre como poderíamos auxiliar e concluímos que a forma correta de admissão era por processo voluntário, visto que obrigar nossos formandos a atuar em um cenário em que ainda existem incertezas seria imprudente”, disse Maria Marta Tortori.   

Atuação da Rede Ebserh

Desde os primeiros anúncios sobre o Covid-19, a Ebserh tem trabalhando em parceria direta com o Ministério da Saúde, com participação do Centro de Operações de Emergência (COE) do órgão e tendo como diretrizes monitorar a situação no país e em suas unidades, realizar treinamento de funcionários da Rede, promover webaulas, definir fluxos, montar câmaras técnicas de discussões com especialistas e atuar como hospitais referência em algumas regiões.

Fonte
Com informações do HUGG-Unirio/Ebserh
HUGG - Unirio
covid-19
pandemia
cornavírus
hugg-unirio
voluntários