Relatos de Quem Cuida

“A mãe doou a própria vida para que a filha viesse ao mundo”

Luiz Alberto Mattos – Chefe do Serviço de Oncologia Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE)

O cuidar de gente que se encontra entre a vida e a morte pode trazer aos profissionais de saúde muito aprendizado. Sou oncologista e há cerca de 15 anos, acompanhei uma jovem de 30 anos na ocasião. Estava com um câncer de mama que havia reaparecido após 3 anos do seu tratamento inicial com metástases (quando o câncer se espalha) ósseas.

Ela tinha uma filha de um primeiro relacionamento e quando veio ao Hospital das Clínicas (HC-UFPE) para ser acompanhada, além do diagnóstico de retorno da doença, estava grávida novamente, no 2º mês de gestação. Seu tumor tinha peculiaridades que não permitia usar todas as medicações disponíveis, era muito agressivo e, na ocasião, a proposta terapêutica que tínhamos poderia causar má-formação no feto, abortamento e até a morte da mãe.

Colocadas as opções de interromper a gestação para iniciar o tratamento ou retardar o seu início com risco de progressão da doença, a paciente não hesitou. Preferiu manter a gestação. Após passar o período que apresentaria maior risco para o feto, iniciamos o esquema de quimioterapia. Mas, naquele momento, a doença já havia progredido para o cérebro e pulmão maciçamente, e ela veio, infelizmente, a óbito um mês após o nascimento da filha.

Nós, como médicos, na ânsia de ajudar os pacientes, muitas vezes, esquecemos que cada um deles tem formas diferentes de ver a vida. Seu valor é dado por lentes distintas, em que um “não” sobressai aos outros. Nossa paciente manteve o seu desejo de ser mãe novamente, mesmo às custas de sua vida.

A criança deve estar hoje com 15 anos de idade e tem a sua história composta por uma mãe que doou a própria vida para ela vir ao mundo. Ela nasceu como prova do amor de mãe que transforma, que renuncia e torna a vida possível.

Luiz Alberto Mattos – Chefe do Serviço de Oncologia
Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE)

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2013, o HC-UFPE faz parte da Rede Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

Criada em dezembro de 2011, a empresa administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

HC - UFPE
relatos, mãe, filho, bebê, gravidez