Notícias Notícias

Voltar

HC-UFG promove conscientização sobre Fibrose Cística

CONSCIENTIZAÇÃO

HC-UFG promove conscientização sobre Fibrose Cística

Centro de Referência em Fibrose Cística, HC-UFG realiza atividades durante o mês de setembro

Profissionais de Saúde do Ambulatório de Fibrose Cística do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), promoverá, no próximo sábado, 16/09, às 16h, atividade ao ar livre no Parque Flamboyant, em homenagem ao Dia Nacional de Conscientização sobre Fibrose Cística, que ocorreu em 05/09. Essa atividade contará com a participação das ligas acadêmicas de fisioterapia e pediatria.

O HC-UFG é um Centro de Referência para esse tratamento e os seus profissionais também estão comprometidos com a disseminação dos conhecimentos que possuem sobre Fibrose Cística. A programação organizada pela equipe também contou com outras atividades durante o mês de setembro, como aulas para os residentes da equipe multiprofissional e para os Pediatras da Sociedade Goiana de Pediatria no Conselho Regional de Medicina (CRM).

 

Fibrose Cística

A Fibrose Cística é uma doença grave, com comprometimento sistêmico, cuja sobrevida depende do diagnóstico precoce e do tratamento oportuno com equipe multiprofissional. Também conhecida como beijo salgado, é uma doença geneticamente determinada, em que um casal que porta o gene tem 25% de chance de ter filhos com a doença e 50% de possibilidade de os filhos serem somente portadores do gene.

A doença atinge vários órgãos e sistemas devido ao aumento das secreções glandulares que ocorre por uma alteração do canal de cloro da superfície das células. Os sintomas mais comuns incluem o suor salgado, baixo peso, diarreia, tosse, pneumonias, sinusites, pancreatites e infertilidade.

O diagnóstico é feito pelo Teste do Suor e atualmente também pelo teste do pezinho (que obrigatoriamente tem que constar esse diagnóstico). Uma vez diagnosticado, o paciente deve ser encaminhado a um Centro de Referência em Fibrose Cística, que tem equipe multiprofissional habilitada para o tratamento e acompanhamento dessa doença.

O tratamento inclui medicamentos por via inalatória para tratar a doença pulmonar, enzimas para a absorção de gorduras, vitaminas, suplementos nutricionais, e outros a depender da manifestação. São também necessários exames periódicos para avaliação do grau de progressão da doença, teste genético para avaliar o tipo de mutação específica que poderá ser alvo de novos tratamentos. Tão importante como os medicamentos é o acompanhamento nutricional e a realização diária de fisioterapia respiratória, além de acompanhamento psicológico e apoio social.

A expectativa de vida desses pacientes tem aumentado significativamente, sendo possível conviver com a doença e ter qualidade de vida enquanto aguardam a cura definitiva para essa enfermidade que, a julgar pelas pesquisas em andamento, ocorrerá em breve. É importante considerar alguns sintomas nas crianças que podem ser indicativos da Fibrose Cística:  

  • não ganham peso suficientemente;
  • tossem muito desde o nascimento (tosse produtiva);
  • tem pneumonias recorrentes;
  • desidratam com facilidade;
  • apresentam diarreia crônica ou fezes gordurosas;
  • suor salgado;
  • apresentaram íleo meconial;
  • prolapso retal;
  • pancreatites recorrentes.

 

Sobre a Ebserh

Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Imagens:

Ascom HC-UFG/Ebserh