Notícias Notícias

Voltar

HC-UFG inaugura Ressonância Magnética e outros dois serviços

INAUGURAÇÃO

HC-UFG inaugura Ressonância Magnética e outros dois serviços

Exame é o mais moderno atualmente em diagnóstico por imagem. Na oportunidade, também foram inaugurados o novo espaço da Farmácia Ambulatorial e o Pronto Socorro, após reforma

O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (UFG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), inaugurou na manhã desta quarta-feira, 21, o novo serviço de diagnóstico por meio do exame de ressonância magnética. Na oportunidade, também foi inaugurado o novo espaço para a Farmácia Ambulatorial e reinaugurado o Pronto Atendimento, que passou por reformas.

A cerimônia de inauguração foi realizada pelo reitor da UFG, Orlando Afonso Valle do Amaral, pelo presidente da Ebserh, Kléber de Melo Morais, e pelo superintendente do HC, José Garcia Neto. O presidente da Ebserh, Kleber Morais, destacou o respeito da estatal vinculada ao Ministério da Educação pela autonomia universitária. “É muito importante a sintonia entre o reitor, o superintendente e Ebserh para o sucesso do hospital. A indicação do superintendente pelo reitor é uma prerrogativa expressa no contrato entre a Ebserh e a universidade”, salientou.

Segundo o superintendente do HC, José Garcia Neto, somente após 28 anos, desde que o exame de ressonância magnética passou a ser oferecido em Goiás, em 1989, é que o HC-UFG teve condições de prestar o serviço à população do estado.  Para isso, foi fundamental o trabalho e empenho da Ebserh na implementação do novo serviço no HC. “Apenas seis meses depois de o professor Kleber ter nos garantido que a Ressonância Magnética funcionaria, ela funcionou. Nós passamos por um momento de transformação, positivo, andando para a frente”, afirmou.

Para o reitor da UFG, Orlando Amaral, quem recebe o presente são os profissionais, os estudantes e a população, que poderão usufruir das melhorias. “Mesmo diante das dificuldades enfrentadas pela Universidade nesse momento em que todo o país está em crise, podemos perceber que a UFG continua crescendo e não para”, salientou.  Orlando Amaral destacou o apoio do presidente da Ebserh, Kleber Morais, “que não mede esforços para dar melhores condições aos hospitais da Rede Ebserh”.

Ressonância Magnética

O HC-UFG será a segunda unidade da rede pública de saúde em Goiânia a oferecer o exame de ressonância magnética, que é o mais avançado e moderno na medicina em diagnóstico por imagem para a última conclusão de doenças neurológicas, cardíacas, ortopédicas e de tumores cancerígenos. O exame permite fazer o diagnóstico de grandes e pequenas isquemias cerebrais, de infarto do miocárdio, de tumores da mama, do abdome, da próstata e de lesões de ligamentos, cartilagens e tendões.

O chefe da Unidade de Diagnóstico por Imagem do HC-UFG, Kim-Ir-Sen Santos Teixeira, destacou a relevância do exame ser oferecido na rede pública de saúde. “Nós temos condições de realizar de 30 a 40 exames por dia. O serviço vai funcionar 24 horas para que nós possamos atingir esse objetivo”, afirmou Kim-Ir-Sen Teixeira após dizer que, antes do HC-UFG, o procedimento era realizado somente por uma instituição, que atendia toda a demanda de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado de Goiás.

O HC-UFG adquiriu também uma estação de trabalho que, por meio de um software avançado, dará suporte ao equipamento de ressonância magnética na reconstrução e processamento das imagens.

Vantagens

O equipamento de ressonância magnética adquirido pelo HC-UFG é um dos mais modernos existentes no mercado, que fornece imagens de alta resolução, muito superior às imagens do exame de tomografia.  O aparelho possui oito canais com bobinas para sistemas de estudo cardiológico, estudo neurológico, estudo da mama, da próstata, músculo-esquelético e estudo da região torácica.

Outra vantagem do equipamento em relação ao de tomografia é a realização do exame sem a necessidade de uso de contraste venoso ou, se necessário, com o uso de contraste menos reativo, provocando menos reações alérgicas. O equipamento foi adquirido com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) pelo valor de R$ 1,605 milhão.

Outras inaugurações

A Farmácia Ambulatorial passa a funcionar em um novo espaço, antigamente destinado ao Acolhimento do Pronto Socorro do HC, para melhor acolher os pacientes que recebem medicamentos para tratamento. Atualmente, a Farmácia Ambulatorial do HC-UFG realiza aproximadamente 1 mil atendimentos por mês aos usuários dos programas de Oncologia, Hematologia, HIV/Aids, Tuberculose, Hanseníase, Chagas, Leishmaniose e Influenza H1N1. “O novo espaço conta com três consultórios, garantindo ao farmacêutico e usuário a privacidade e sigilo das informações durante o atendimento, o que anteriormente não era possível em virtude da estrutura física inadequada”, destaca Flávio Henrique Costa de Oliveira, chefe do setor de Farmácia Hospitalar do HC-UFG.

Também foi reinaugurada a nova estrutura do Pronto Socorro, que conta com novo espaço para acolhimento dos pacientes e o atendimento da Ortopedia de urgência. “Para oferecermos um melhor atendimento aos usuários em situação de urgência, o setor de acolhimento agora funcionará junto ao Pronto Socorro, atendendo às normas preconizadas pelo Ministério da Saúde”, explica Nilde Resplandes dos Santos, enfermeira e chefe da Unidade de Urgência e Emergência do HC.

Após a reforma, o Pronto Socorro do HC passou a contar com quatro consultórios, sala para procedimentos especiais, sala para confecção de gesso e salas para atendimento de acordo com o nível de gravidade do paciente: sala vermelha para atendimento de pacientes críticos, sala amarela para atendimento de pacientes semicríticos, e sala verde para pacientes não críticos. As áreas do Pronto Socorro e da Farmácia Ambulatorial do HC somam 1.183,30 m2 e o valor da obra foi de R$ 2,3 milhões, cujo recurso foi oriundo do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf).

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2014, o HC-UG é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Imagens:

Ascom HC-UFG/Ebserh