Programa de Mastologia Programa de Mastologia

Programa de Mastologia

Apresentação

O Programa de Mastologia da Faculdade de Medicina (UFG), localizado no Hospital das Clínicas da UFG, teve seu início em 1993, para atender a demanda de pacientes com patologia mamária que procuravam o Hospital. Coordenado pelo Prof. Dr. Ruffo de Freitas Júnior, o Serviço contava em seu início, somente com um ambulatório em Mastologia. O crescimento do Serviço, bem como o aumento da demanda, com relação à formação de profissionais especialistas em Mastologia, no ano de 2007 foi implantado o Programa de Residência Médica em Mastologia, seguindo as recomendações do MEC e sendo referenciado pela Sociedade Brasileira de Mastologia como um programa padrão.

Atualmente, o Serviço é composto por uma equipe multidisciplinar, todos colaboradores ou pesquisadores, abarcando médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas e acadêmicos de diversas áreas da saúde. O Programa conta com duas coordenadoras de pesquisa, a Psicóloga Danielle Cristina Netto Rodrigues, responsável pelos projetos acadêmicos e campanhas de rastreamento do câncer de mama e a Enfermeira Danielle Cristina Silva Roriz, responsável pelas pesquisas clínicas patrocinadas por indústrias farmacêuticas, além de estagiários que facilitam e impulsionam a execução dos mais diversos projetos.  

O Programa é constituído das seguintes partes: Atendimento ambulatorial, prestado desde a admissão do paciente, com especial atenção aos portadores de câncer de mama, durante todo o tratamento, estendido inclusive ao domicílio, onde são atendidas cerca de 750 pacientes por mês, totalizando aproximadamente 9.000 atendimentos por ano, sendo que destes atendimentos, são diagnosticados cerca de 100 casos de câncer ao ano. Existem hoje, 725 pacientes em acompanhamento por câncer de mama neste Serviço, em um trabalho caracterizado pela atuação dos vários profissionais que compõem a equipe interdisciplinar.

A rotina do Programa de Mastologia é estruturada da seguinte maneira:

  • Cirurgias: realizadas às terças-feiras (Hospital Dia), quintas-feiras (Cirurgia Ambulatorial e Cirurgias de Reconstrução Mamária) e sextas-feiras (Centro Cirúrgico), havendo em média 20 cirurgias por mês.
  • Ambulatório de Quimioterapia: proporcionando às pacientes em tratamento para o câncer de mama, acompanhamento do tratamento neo-adjuvante, adjuvante e metastático.
  • Radioterapia: parceria com o Hospital Araújo Jorge, instituição membro da Rede Goiana de Pesquisa em Mastologia.
  • Atividades Científicas, que consiste em sessão anátomo-clínica e curso anual (disciplina mastologia), bem como reuniões com a equipe multidisciplinar, para delineamento de condutas, elaboração e execução de projetos de pesquisa.                            

Constituem nossas principais iniciativas: programas e projetos em pesquisa acadêmica e clínica relacionada às enfermidades da mama; prevenção primária e rastreamento do câncer de mama; tratamentos oncológico e cirúrgico e reabilitação.

Os trabalhos sociais tem sido outro importante foco do Programa de Mastologia. Como expoentes desse foco, temos ações educativas promovidas com as pacientes do ambulatório, realizadas no grupo de convivência, com os membros da Associação dos Portadores de Câncer de Mama do HC (APCAM).

Rastreamento

Um dos carros chefes do Programa de Mastologia são as ações de rastreamento do câncer de mama, onde são atendidas cerca de 300 mulheres por município goiano (Rubiataba, Catalão, Goiatuba, Rio Verde, Jataí, Quirinópolis entre outros), contabilizando cerca de mais de 18 mil mulheres assistidas ao longo dos anos, os quais todos os atendimentos contemplam o exame de mamografia. Outro trabalho desenvolvido pelo grupo é a capacitação dos profissionais de saúde da atenção básica sobre prevenção e detecção precoce do câncer de mama.

O trabalho de visitas domiciliares de apoio e resgate às pacientes também tem sido desenvolvido para dar suporte àquelas que estão em tratamento e para a manutenção de um seguimento, com um mínimo de perda, das pacientes com neoplasia mamária. Essa visão multidisciplinar visa sempre o bem estar da mulher, de forma humanizada e personalizada, além de aumentar a aderência nos diversos momentos do tratamento e a permanência delas nos mais variados estudos clínicos.

Nossos resultados têm gerado produtos publicados em periódicos - com corpos editoriais nacionais e internacionais - ligados às doenças da mama. Situado em um hospital universitário de grande porte, com infra-estrutura capaz de suprir todas as exigências necessárias para o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas e clínicas, extensão universitária e ensino, o programa cumpre com todos os preceitos éticos, permitindo com que os pós graduandos desenvolvam suas pesquisas com todo suporte necessário.

Com o intuito de fortalecimento na área de pesquisa, em 2007 consolidou-se a Rede Goiana de Pesquisa em Mastologia, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Goiás – FAPEG, e que hoje conta com a participação de diversos parceiros, tais como: Serviço de Ginecologia e Mama do Hospital Araújo Jorge (ACCG); Registro de Câncer de Base Populacional; Universidade Federal de Goiás e Pró-Reitoria de Extensão; Hospital das Clínicas da UFG; Faculdade de Enfermagem; Associação dos Portadores de Câncer de Mama do HC (APCAM); Liga da Mama da Faculdade de Medicina da UFG; Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Centro Regional de Ciências Nucleares – CRCN-CO/CNEN, Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás e Instituto Avon.

A parceria com o Instituto Avon rendeu ao Programa de Mastologia a doação de R$ 2.282.500,00, que em conjunto com a Universidade Federal de Goiás, que enxertará mais R$ 2.500.000,00, para a construção do Centro Avançado de Diagnóstico do Câncer de Mama – CADCMama. Este Centro terá quatro pavimentos, sendo que três deles serão dedicados exclusivamente para o rastreamento e diagnóstico do câncer de mama. Para os próximos meses, o Hospital das Clínicas contará com uma mesa de estereotaxia, para realização de biópsia da mama, sem que a paciente tenha que ser submetida a procedimento cirúrgico. Esta mesa de biópsia será a primeira exclusiva do Sistema Único de Saúde em Goiás.

Todas essas parcerias, por meio da atuação nos diferentes estágios e setores, têm se completado no sentido de que os projetos de extensão do Programa de Mastologia – HC/UFG sejam conduzidos rápida e efetivamente, gerando resultados para a comunidade e propiciando publicações científicas em um curto espaço de tempo.