Notícias Notícias

Voltar

Simpósio vai discutir diagnóstico e tratamento de esclerose múltipla

Inscrições abertas

Simpósio vai discutir diagnóstico e tratamento de esclerose múltipla

Programação contará com apresentação de casos clínicos e as conferências

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro, nervos ópticos e a medula espinhal. Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com "intrusas" e as ataca, provocando lesões. A doença é potencialmente debilitante, causando a perda da capacidade de andar ou falar claramente.

Para discutir situações reais da prática clínica envolvendo o diagnóstico e a conduta terapêutica, o Centro de Investigação em Esclerose Múltipla (CIEM) do Hospital das Clínicas da UFMG realizará, nos dias 10 e 11 de novembro, o Simpósio CIEM 2017 - “O Caso Nosso de Cada Dia. Como diagnosticar e conduzir a Esclerose Múltipla”. O evento, uma promoção científica e educacional dirigida a médicos e profissionais de saúde, acontecerá no Hotel Mercure Lourdes, em Belo Horizonte. As inscrições podem ser realizadas neste link.

A programação contará com apresentação de casos clínicos e as conferências “Como a Tomografia de Coerência Óptica (OCT) pode ajudar o neurologista?” e “Importância do Exame do LCR nas Doenças Desmielinizantes”. “Vamos discutir casos reais de esclerose múltipla atendidos no CIEM, como chegamos ao diagnóstico e conduzimos o tratamento desses pacientes. Atualmente, temos mais de 1700 pessoas em tratamento”, contou o coordenador do CIEM, o neurologista e neuro oftalmologista Marco Aurélio Lana.  

O médico afirma que a esclerose múltipla ainda é uma doença de difícil diagnóstico, porque não há um exame específico. “Ele é fundamentalmente clínico, feito por meio do histórico do paciente e da exclusão de doenças que possam ter semelhança com a esclerose múltipla”, afirma.  

CIEM

O Centro de Investigação em Esclerose Múltipla de Minas Gerais (CIEM) é instituição universitária, sem fins lucrativos, que funciona no Hospital São Geraldo, um dos anexos do Hospital das Clínicas da UFMG. Desde 2000, ele oferece aos portadores de esclerose múltipla assistência e orientação terapêutica multidisciplinar gratuita.