Notícias Notícias

Voltar

HC-UFMG produz vídeo educativo sobre riscos da prática do copiar e colar no prontuário eletrônico

Campanha

HC-UFMG produz vídeo educativo sobre riscos da prática do copiar e colar no prontuário eletrônico

Filme institucional já está disponível

Registrar as informações no Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) também é cuidar. Por isso mesmo, o Hospital das Clínicas da UFMG lançou, na última semana, um vídeo educativo sobre os riscos do uso do copiar e colar, o famoso “CRTL + C” e “CRTL + V”, no prontuário eletrônico dos pacientes. O filme institucional está disponível no site e na intranet do hospital. Confira aqui

O registro das informações, parte da rotina dos profissionais de saúde, é a forma mais importante de documentar o atendimento prestado ao paciente e de promover a continuidade do cuidado. Ele é uma responsabilidade do profissional de saúde legalmente prevista nos códigos de conduta e nas boas práticas para o cuidado em saúde.

Onde há sistema de registro eletrônico, no entanto, um dos maiores desafios é evitar a prática generalizada e, muitas vezes subestimada, de se “copiar e colar” informações de um prontuário para o outro e manter a precisão e confiabilidade do registro quando da reutilização da informação. “Através da ação de conscientização "Copiar / Colar no PEP", chamamos atenção para os riscos à segurança do paciente advindos do abuso de tal prática, muito utilizada nos textos em formato digital em geral. Não queremos que nenhum paciente ou profissional seja surpreendido por um registro equivocado trazido de outro texto”, afirmou a médica Zilma Reis, integrante do Núcleo de Tecnologia da Informação.

Sobre a Ebserh

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nos 40 hospitais que integram a rede. Além disso, atua em conjunto com as universidades federais para a gestão de seus respectivos hospitais.