Notícias Notícias

Voltar

Estacionamento amplia acesso para novos usuários

Acessibilidade

Estacionamento amplia acesso para novos usuários

Após estudo amostral, Comissão Permanente do Campus Saúde elaborou novas normas de acesso; cadastro e recadastro de usuários será aberto na próxima quinta (3)

A Comissão Permanente do Campus Saúde abre, a partir da próxima quinta-feira (3), o cadastro e o recadastro de usuários do estacionamento do Campus Saúde da UFMG. Ele permitirá o uso do espaço por trabalhadores da Faculdade de Medicina, da Escola de Enfermagem e do Hospital das Clínicas. Para ter o acesso liberado é preciso pagar uma taxa que varia entre R$200,00 e R$400,00 de acordo com o tipo de veículo e horário de trabalho e efetivar o cadastro até 1º de junho.

O processo compreende as seguintes etapas: realizar o pré-cadastro e o pagamento da taxa,que varia de acordo com a sua categoria e horário de trabalho (confira valores) e pode ser feito por meio da emissão de Guia de Arrecadação da União (confira o passo a passo). Não é mais possível realizar o processo por meio de transferência bancária.

Em seguida, o trabalhador deverá apresentar os seguintes documentos no Núcleo Avançado do DLO ("coordenação do estacionamento"), localizado no Campus Saúde, atrás do prédio do Hospital São Geraldo: comprovante de vínculo com uma das unidades e declaração de horário (obrigatória para profissionais com carga horária inferior a 40 horas semanais), cópia da habilitação e do documento do veículo (em folha única), comprovante de pagamento da taxa e termo de compromisso assinado.

Estudo amostral realizado pela Comissão Permanente do Campus Saúde levantou a demanda atual e a demanda potencial pelo acesso ao estacionamento. O resultado fundamentou as novas normas de uso, que têm entre suas principais mudanças a definição do perfil de cada usuário, no ato do cadastro, de acordo com o seu horário de trabalho. Dessa forma, a permissão para estacionar poderá ser integral ou parcial (manhã, tarde ou noite). Há também a categoria de usuário com acesso restrito.

O sistema de rodízio, adotado em 2017, continuará em vigor. Ou seja, será mantida a regra de rodízio atual com impedimento de estacionar um dia útil da semana, que será fixo. No entanto, se houver aumento do impacto na vizinhança, especialmente a formação de filas fora do Campus, a norma será revista podendo ser adotado um segundo dia de rodízio. O estudo apontou que o rodízio, juntamente com a definição dos perfis e dos horários permitidos, comporta a demanda de usuários ativos e potenciais, otimizando as vagas e democratizando o acesso. Por isso mesmo, é importante que cada um cumpra seu papel, conhecendo e cumprindo as novas normas estabelecidas, para que não venham a acontecer eventuais restrições no acesso ao estacionamento. 

“O estudo serviu de subsídio para que a comissão tomasse uma decisão mais segura em relação à ampliação de acesso ao estacionamento, um pleito de vários trabalhadores que tiveram esse acesso suprimido com as normas anteriores. Nós observamos a existência de vagas ociosas e o estudo amostral comprovou que a demanda poderia ser comportada no estacionamento desde que nós fragmentássemos os horários de uso. Por isso, estabelecemos três categorias básicas”, afirmou a superintendente do Hospital das Clínicas da UFMG e presidente da Comissão Permanente do Campus Saúde da UFMG, professora Luciana de Gouvêa Viana.

Poderão usufruir do espaço professores da ativa, eméritos ou substitutos e funcionários técnico-administrativos do quadro permanente da UFMG, lotados na Faculdade de Medicina, na Escola de Enfermagem e no Hospital das Clínicas; profissionais lotados em outras unidades da UFMG ou em outros órgãos públicos, que estejam em disponibilidade para a UFMG prestando serviços no Campus da Saúde de forma diária, continuada; profissionais lotados no Hospital das Clínicas do quadro da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh); profissionais contratados por fundações de apoio vinculadas à UFMG, que prestam serviços no Campus Saúde de forma diária, continuada e por, no mínimo, 30 horas semanais, em regime celetista.

Avaliação

As novas normas visam ampliar o acesso ao estacionamento sem impactar na vizinhança do Campus Saúde, condição para que a licença de funcionamento do Campus não seja prejudicada. A utilização do estacionamento, porém, estará em constante avaliação e caso ocorra transtornos no trânsito, em especial formação de filas, as normas serão revistas, podendo haver restrições.

Vale ressaltar que é importante que o usuário se conscientize da necessidade de respeitar as regras e fazer uso do espaço apenas durante o seu horário de trabalho no Campus Saúde. O estacionamento, que possui 502 vagas, é um dos maiores e mais antigos da região hospitalar, contribuindo para a qualidade de vida de seus usuários.

“Nós temos o compromisso com os órgãos municipais de controle de que o estacionamento não causará impacto no seu entorno. Essa foi a motivação para implantação das novas normas. Agora, esperamos que todos os usuários respeitem essas normas e o seu horário de estacionamento”, finalizou a presidente da Comissão.