Notícias Notícias

Voltar

HC realiza campanha de conscientização no Dia Mundial da Sepse

PREVENÇÃO

HC realiza campanha de conscientização no Dia Mundial da Sepse

Equipe visitou diversos locais do hospital e realizou dinâmica de lavagem correta das mãos

A Unidade de Terapia Intensiva do Hospital das Clínicas da UFPE, em parceria com a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), promoveu, durante esta quarta-feira (13), uma ação de conscientização vinculada ao Dia Mundial da Sepse. A data, também comemorada neste dia 13, é capitaneada pela Global Sepsis Alliance – Aliança Global de Sepse (GSA), visando alertar o público sobre os riscos e a importância do tratamento precoce dessa condição clínica. O evento ocorreu no hall da portaria 4 e também, posteriormente, nas enfermarias do hospital. O HC é uma unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). 

A sepse é um quadro clínico caracterizado por uma infecção inicialmente comum, mas que, com a reação generalizada do próprio organismo, pode acabar progredindo para outras áreas do corpo, causando mau funcionamento ou até falência de alguns órgãos. A condição era anteriormente muito conhecida pelos termos septicemia ou infecção generalizada e, hoje em dia, representa uma das complicações de saúde que mais matam no mundo. Tendo em vista esses precedentes e o fato de que a população geral é pouco esclarecida sobre essa complicação médica, a campanha no HC forneceu informações gerais sobre o assunto, sanando dúvidas e alertando sobre possíveis sintomas que podem constituir a sepse.

O material distribuído na campanha foi fornecido pelo Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS), que também disponibilizou vídeos e animações de apoio para a explicação do assunto, sendo estes exibidos durante a ação no HC. Após o primeiro momento da campanha, os profissionais engajados visitaram as enfermarias do hospital para conscientizar outros funcionários da unidade sobre a importância da higiene manual. “Esse é um ponto interessante da campanha, pois, no âmbito hospitalar, uma boa higiene por parte da equipe de assistência em saúde é necessária para evitar o risco de infecções em pacientes internados e que já possuem a imunidade baixa”, explicou a chefe da UTI do HC, Michele Godoy.  “Caso o profissional não atente à correta higienização das mãos, pode acabar difundindo infecções nesses pacientes e, em casos mais graves, a cadeia de infecções que pode constituir a sepse”, explicou.

Diagnóstico e tratamento precoce são essenciais em casos de sepse, que pode ser facilmente confundida com outras doenças ou uma infecção comum. Quadros mais avançados dessa condição exigem tratamento mais intensivo e, no HC, os pacientes nesse estado são tratados pela própria Unidade de Terapia Intensiva da instituição.

Sobre a Ebserh

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas. O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Imagens:

Texto: Kelvyn Nunes