Depoimentos Depoimentos

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), oferece um espaço aos seus usuários e profissionais para que relatem seus “Depoimentos”. O intuito é registrar as histórias de recuperação e cura; os relatos marcantes no atendimento e cuidado em saúde; bem como os depoimentos que expressam gratidão e o compromisso de todas as equipes com a saúde pública.

As histórias devem ser enviadas à Unidade de Comunicação Social, pelo e-mail comunicacao.hu.furg@ebserh.gov.br

Voltar

Ser pais de prematuro é...

Relatos de quem cuida

Ser pais de prematuro é...

Imagem

A espera da nossa filha foi programada desde a concepção. Aguardávamos ansiosos pela sua chegada, mas o que não esperávamos é que sua chegada ia ser antecipada. A partir do nascimento da nossa Luiza nos tornamos pais de um bebê prematuro.

Ser pais de prematuro é ser surpreendido com uma situação nada trivial. É ter alta e não sair com seu bebê do Hospital tão logo nasça... e a partir daí é somente vê-lo pela incubadora, sem ao menos segurá-lo nos braços e sentir seu cheirinho.

É apenas conseguir tocá-lo através das luvas ou com as mãos esterilizadas em álcool gel.

Ser pais de prematuro é viver a angústia do processo de ganho/perda de peso... dia ganha... dia perde...é saber o valor de 1 grama.

Para a mãe...é não poder amamentar sua cria... é visitar diariamente o banco de leite para ordenhar o leite para seu filho e vê-lo escorrer pela sonda...e após...comemorar que ele tenha feito a digestão e “não tenha deixado resíduos”...

Ser pais de prematuro é ser viciado na planilha de controle que permanece junto à incubadora para saber como seu bebê passou a noite...e se não teve intercorrências...

Ser pais de prematuro é comemorar cada xixi e cada cocô...

Mas o vício não é só pelas anotações na planilha...ele também é pelo monitor de controle, pois ser pais de prematuro é ver a vida de seu filho medida por aparelhos. É saber que ele está bem, pois está saturando mais que 88% e sua frequência cardíaca está mantida...

Ser pais de prematuro é ficar com o coração na mão a cada procedimento com seu bebê, é sofrer a cada picada diária e a cada coleta de material, mas saber que aquele é um mal necessário...é rezar pelo resultado dos exames, os quais parecem demorar uma eternidade para chegar!

Ser pais de prematuro é chegar à UTI todo dia pela manhã com o estômago embrulhado e o coração em alta frequência, por medo de ouvir o boletim médico do pediatra... é comemorar quando o médico diz que seu bebê está “estável”...que mesmo que não tenha melhorado, não piorou! É tentar entender os termos técnicos e enaltecer somente a parte boa da notícia, depositando nela toda sua esperança.

Ser pais de prematuro é buscar uma fé e uma força que nem mesmo você sabia que existia... é ajoelhar-se suplicando um milagre e sentir-se debilitado por não poder fazer nada pelo seu bebê...apenas rezar e confiar na equipe médica!

Ser pais de prematuro é conversar com seu filho através da incubadora e ter a certeza de que ele o ouve. Ser pais de prematuro é tentar ser forte e transmitir essa força para seu pequeno, mesmo quando as lágrimas escorrem pelo seu rosto por não poder beijar seu filho e o ninar para dormir!

Ser pais de prematuro é entender sobre muitas doenças que muitos desconhecem e saber que para eles existe idade cronológica e idade corrigida.

Mas apesar de tudo isso, ser pais de prematuro é escrever em sua vida um capítulo de superação. É conhecer o trabalho louvável de uma equipe médica de UTI... é saber que cada enfermeira e cada técnica em enfermagem torna-se mãe de cada bebê...é conhecer essa profissão magnífica e saber que Deus colocou seu filho em mãos abençoadas que “dão mamar” para seu filho e que o acalentam todas as noites antes de dormir.

Ser pais de prematuro é esperar o dia da alta hospitalar como o dia do verdadeiro nascimento do seu filho... o dia que ele nasce para o mundo... é deixar na UTI amigos eternos, aos quais a partir de agora você deve a vida do seu filho!

Após a alta, os pais de prematuro ainda tem seus medos e receios...tem medo do vento, da gripe, das aglomerações de pessoas e medo do novo.

Ser pais de prematuro é ser guerreiros, perseverantes, é desabar em lágrimas cada vez que contar essa trajetória, mas ao mesmo tempo ser orgulhosos pela VITÓRIA!

É com esta descrição que agradecemos aos anjos da equipe Médica e de Enfermagem da UTI Neonatal do Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Obrigada por tudo, pelos 51 dias de UTI Neonatal. Hoje, só temos a agradecer o carinho e a dedicação com o nosso bem mais precioso: Nossa Guerreira LUIZA. Nossa eterna gratidão, passando a estar, cada um dos profissionais, em nossas orações!

 

Crizellen Pereira de Carvalho (32 anos, advogada) e Dinei da Silva Pereira (29 anos, tecnólogo em Segurança do Trabalho) e pais da Luiza de Carvalho Pereira (nascida com 34 semanas de gestação)