Notícias Notícias

Voltar

Parada Cardiorrespiratória é tema de capacitação

Teoria e Prática

Parada Cardiorrespiratória é tema de capacitação

Trabalhadores da Enfermagem da Unidade de Clínica Médica recebem capacitação para atendimento de Parada Cardiorrespiratória

No Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), a Divisão de Gestão do Cuidado e a Psicologia Organizacional estão trabalhando, de forma multidisciplinar, para fortalecer a dimensão ética do cuidado. A primeira ação realizada, proporcionou um encontro com os trabalhadores da enfermagem da Clínica Médica. O objetivo foi problematizar o contexto de trabalho, de modo a evidenciar as necessidades dos trabalhadores que atuam cotidianamente no ambiente da Clínica. A chefe da Divisão de Gestão do Cuidado, Profª. Enfª. Drª.  Rosemary Silva da Silveira, e a Psicóloga Organizacional, Tássia Soares, relataram que o grupo aderiu à proposta e os participantes expressaram livremente seus pontos de vistas, evidenciando necessidades, satisfações e sentimentos que experimentam no trabalho. Também, apontaram melhorias possíveis nas condições do local e prioridades para a qualidade no atendimento, dentre elas, a capacitação sobre parada cardiorrespiratória.
 
O treinamento foi realizado nos dias 30 e 31 de janeiro, nos quatro turnos de atendimento da Clínica Médica, e contou com a participação de 30 trabalhadores de Enfermagem. A Profª. Enfª. Rosemary fez uma apresentação teórica sobre o “Manejo da parada Cardiorrespiratória em adultos”, baseada e adaptada nas recomendações das Diretrizes da American Heart Association (AHA) para reanimação cardiopulmonar (RCP), datada de 2015.
 
Durante a explanação houve uma discussão acerca dos conceitos sobre parada cardíaca, respiratória e cardiorrespiratória; da diferença entre suporte básico e avançado; do reconhecimento dos sinais e identificação dos pacientes em situação de risco, para que seja possível desenvolver a avaliação necessária dos pacientes, permitindo uma atuação rápida e efetiva, capaz de instituir medidas terapêuticas de suporte à vida. Foi enfatizada a importância da vigilância e prevenção, do acionamento rápido dos demais profissionais da saúde, da ação imediata dos trabalhadores, para que seja possível uma abordagem sistematizada. Foi destacado ainda, que o objetivo primordial é preservar o cérebro e que a atenção ao tempo de atendimento é fundamental para a vida do paciente. Outro enfoque da capacitação, foi relacionado a necessidade de organizar os materiais e os equipamentos, que precisam ser constantemente testados, bem como, encontrarem-se disponíveis em locais que facilitem o acesso e o rápido manuseio.

Após, a explanação teórica e o diálogo estabelecido com os trabalhadores diante de suas necessidades, foram demonstradas e realizadas as manobras de ressuscitação cardiopulmonar, que visam o retorno a circulação espontânea com um mínimo de dano neurológico. Cada trabalhador teve a oportunidade de realizar massagem cardíaca e ventilação no manequim do Laboratório de Atividades Práticas da Escola de Enfermagem. As participantes, puderam esclarecer as dúvidas, perceber suas dificuldades no atendimento e demonstraram contentamento ao final da capacitação. A avaliação foi positiva, pois a atividade possibilitou aprimorar um conhecimento que é básico no cuidado e que faz toda a diferença para a sobrevida dos pacientes em parada cardiorrespiratória. A abordagem sistematizada permitiu vislumbrar diferentes aspetos: técnicos, científicos e éticos.

Imagens: