Notícias Notícias

Voltar

Ações mostram a importância de cuidar da mente

JANEIRO BRANCO

Ações mostram a importância de cuidar da mente

Mobilização busca auxiliar no cuidado com a saúde mental

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Júnior da Universidade Federal do Rio Grande e filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (HU-FURG/EBSERH) aderiu ao projeto Janeiro Branco. Esta é uma mobilização nacional, que objetiva auxiliar no cuidado com a saúde mental e, em 2017, tem como tema “Quem cuida da mente, cuida da vida”. Para viabilizar as ações, o Setor de Psicologia Organizacional fez parceria com a Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) e com o Setor de Psicologia Assistencial e, juntos, organizaram uma série de atividades. As ações, realizadas de 23 a 27 de janeiro, foram voltadas aos usuários e, sobretudo, aos trabalhadores do HU. 

Para marcar o início da campanha, a entrada principal do hospital foi decorada com balões brancos e os funcionários responderam a uma pesquisa sobre depressão e ansiedade. Os questionários não foram identificados e servirão para orientar ações futuras do Setor de Psicologia Organizacional. Também foi disponibilizado, aos trabalhadores e pacientes, um material explicativo e o lacinho Branco – símbolo do projeto Janeiro Branco. Durante a semana, nos turnos manhã e tarde, foram realizadas palestras relâmpago, ministradas pelas psicólogas assistenciais. As apresentações trataram da importância de cuidar da saúde mental e foram dirigidas aos usuários que permanecem nas salas de espera do Hospital Dia e Ambulatório. 

O encerramento das atividades foi com a palestra do médico psiquiatra e professor aposentado da FURG, Oswaldo José De Paula Barbosa, dirigida aos trabalhadores do HU-FURG/EBSERH. Aos 77 anos de vida, sendo 53 no exercício de Psiquiatria, o professor Oswaldo tem muitas histórias para contar. Ele lembrou sua trajetória de Pernambuco ao Rio Grande do Sul, destacando sua atuação na origem da Faculdade de Medicina e do HU em Rio Grande. 

Professor Oswaldo dirigiu-se aos trabalhadores dizendo: “Estou em família com vocês. Não sou um estranho”, e ressaltou que o ambiente hospitalar é diferenciado, pois a vida, a doença e a morte interagem constantemente e levam os profissionais da saúde a ter uma tendência maior ao suicídio e a outros transtornos mentais. Hoje, os problemas psíquicos mais frequentes, ligados ao ambiente de trabalho são: síndrome de Burnout (esgotamento profissional), depressão, ansiedade, transtornos relacionados a estresse e uso de substâncias psicoativas. Ao final da palestra, o psiquiatra interagiu com os trabalhadores, acolhendo as colocações, esclarecendo as dúvidas e incentivando a criação de uma equipe de multiprofissionais que atuem na promoção da saúde mental no trabalho. 

Os idealizadores da campanha no HU-FURG, Setor de Psicologia Organizacional e a Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP), reforçam a importância do cuidado com a saúde mental e afirmam que haverá mais ações ligadas ao tema, visando melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores.

Imagens: