Notícias Notícias

Voltar

Campanha Adorno Zero é adotada no HU-FURG

Segurança

Campanha Adorno Zero é adotada no HU-FURG

Na Área Assistencial, mostre sua beleza natural!

A Campanha Adorno Zero tem como tema “Zero Perigo, Zero Infecção, Zero Adorno” e como lema “Na Área Assistencial, mostre sua beleza natural!”. A Campanha foi implementada, inicialmente, na UTI Geral do Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A ação foi realizada em dezembro de 2017, em uma parceria entre o Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), a Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (SOST) e a Unidade de Comunicação Social (UCS). 

Durante as inspeções do SOST e da SCIH à UTI Geral, foi verificado a significativa redução do uso de adornos e, consequentemente, dos riscos à saúde dos trabalhadores e dos pacientes. Com base nestes indicadores, a Campanha Adorno Zero foi expandida para todo o HU-FURG. A ação foi realizada em 15 de maio, durante a 1ª Semana de Segurança do Paciente, e contou com a distribuição de material explicativo, saquinhos plásticos para os trabalhadores armazenarem, com segurança, seus adornos e de cartazes com fotos dos trabalhadores da UTI Geral sem adornos.   


Tire suas dúvidas sobre a Campanha Adorno Zero

1. O que a Norma Regulamentadora Nº 32 (NR 32) diz sobre o uso de adornos em ambiente hospitalar?
Segundo a Norma Regulamentadora 32 (NR 32), todo trabalhador do serviço de saúde, bem como aquele que exerce atividades de promoção e assistência à saúde exposto a agente biológico, independentemente da sua função, não deve utilizar adornos no ambiente de trabalho.
 
2. O que são considerados adornos?
São considerados adornos: alianças, anéis, pulseiras, relógios de pulso, colares, brincos, broches, piercings expostos, crachás pendurados com cordão e gravatas.

3. Quais os riscos que o uso de adornos na área assistencial traz à saúde do trabalhador e do paciente?
Diversos estudos apontam que os adornos usados na área assistencial abrigam agentes patogênicos, aumentando o risco de infecção, comprometendo a segurança do paciente e do trabalhador.
 
4. Quais trabalhadores devem retirar seus adornos?
Todos os trabalhadores que atuam nas áreas assistenciais, inclusive os que desempenham atividades administrativas, de higienização, nutrição e manutenção.

Leia a Portaria na íntegra – Boletim de Serviço nº 32

 

Sobre a Ebserh
Desde julho de 2015, o Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG) faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.
A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Assessoria de Comunicação Social HU-FURG/Ebserh

Imagens: