Notícias Notícias

Voltar

Setor de otorrinolaringologia realiza curso sobre microanatomia do osso temporal

OTORRINOLARINGOLOGIA

Setor de otorrinolaringologia realiza curso sobre microanatomia do osso temporal

A primeira edição do curso é direcionada aos alunos do Programa de Residência Médica em Otorrinolaringologia

Com o objetivo de capacitar os alunos, aplicando a teoria na prática cirúrgica otológica, o Programa de Residência em Otorrinolaringologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF) deu início, na última terça-feira (22), na unidade do Dom Bosco, ao primeiro curso de Microanatomia do Osso temporal. A iniciativa surgiu de uma necessidade de qualificação obrigatória para realização de cirurgias de ouvido. “Esse curso é indispensável na formação do profissional. Por conta disso, decidimos fazer esta primeira edição como um esboço para, mais a frente, oficializar o curso como um evento anual do calendário da residência de otorrinolaringologia”, explica o médico otorrinolaringologista e instrutor do curso, André Ribeiro.

Segundo o médico, o aprendizado da microanatomia do osso temporal é um processo que mescla o estudo direto em peças, a análise de imagens em tomografia e a aplicação das técnicas cirúrgicas em peças de resina ou em osso humano, quando possível. “Essa técnica permite passar para o residente o mínimo de noções de cirurgia, para evitar um risco de lesão no paciente”, afirma. O curso tem uma programação alternada em demonstração da anatomia do ouvido e na prática do residente.“A atividade permite que os residentes estejam aptos a começar a operar um paciente. E para nós educadores, é um espaço e uma oportunidade para deixá-lo praticar o mínimo necessário para que ele possa ter segurança e estar apto a operar o paciente”, conclui o instrutor do curso.

Para o chefe do serviço de Otorrinolaringologia do HU, Wilson Benini Guercio, o curso é mais uma forma de aprendizado que os residentes estão tendo e que, até então, eles tinham que sair da cidade para buscar a formação. “A ideia é inédita e traz um conhecimento novo aos residentes. A partir da divulgação do curso e havendo interesse de outros hospitais que tenham residência médica em Otorrinolaringologia, treinamentos poderão ser organizados, objetivando a capacitação de seus residentes”, destaca o chefe do serviço.


Bolsista: Franciane Freitas

Imagens: