Notícias Notícias

Voltar

Odontologia Hospitalar beneficia pacientes de Juiz de Fora e região

ASSISTÊNCIA MULTIDISCIPLINAR

Odontologia Hospitalar beneficia pacientes de Juiz de Fora e região

Consultas e orientações são realizadas nas próprias unidades de terapia convencional

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/EBSERH) proporciona, desde janeiro de 2018, assistência multidisciplinar a usuários acolhidos por diferentes setores da instituição. Entre os procedimentos oferecidos gratuitamente está o atendimento odontológico, realizado no próprio leito das unidades de terapia convencional.

Os pacientes que passam por hemodiálise [filtragem do sangue] e diálise peritoneal [realizada através do peritônio], por exemplo, recebem o atendimento nos três turnos: manhã, tarde e noite. “Todos passam por uma avaliação odontológica, para verificarmos o histórico de saúde bucal, condições de higiene da cavidade oral, presença de doenças bucais e a terapêutica recomendada. Os pacientes são avaliados no leito, durante a terapia dialítica, pois otimiza o período de permanência destes enfermos na unidade”, esclarece Rafaela Titoneli, cirurgiã dentista do setor de Nefrologia.

Rafaela ainda enfatiza a importância da assistência, principalmente em relação aos pacientes com doença renal crônica. “Eles podem apresentar manifestações bucais conduzindo a perda de função, estética e conforto. Ademais, patologias bucais podem levar a complicações sistêmicas. Portanto, é fundamental um olhar diferenciado no atendimento odontológico. A cavidade oral é uma possível fonte de infecção que, se tratada, pode levar a um impacto positivo na saúde sistêmica desses pacientes”, explica. Ela também destaca que a avaliação dentária é um dos principais exames do pré-transplante renal, de acordo com o Manual de Transplante Renal da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.

Da mesma forma, a assistência odontológica dada ao paciente que será submetido ao transplante de medula óssea também é essencial, já que previne problemas que podem gerar complicações durante o tratamento. “O paciente que será submetido ao transplante e que possui focos de infecção bucais pode evoluir com infecção grave durante o período de neutropenia [diminuição dos glóbulos brancos]. Portanto, é preciso manter uma higiene bucal adequada, utilizando técnicas corretas de escovação e o uso diário do fio dental”, enfatiza Aline Rodrigues Brasil, cirurgiã dentista da Unidade de Onco-hematologia, no serviço de Transplante de Medula Óssea (TMO).

Sobre a relevância da inserção da Odontologia Hospitalar no HU-UFJF/EBSERH, a profissional ressalta que permitir uma assistência mais completa ao paciente internado influencia positivamente em sua saúde geral. “A presença do cirurgião-dentista também pode impactar de forma direta na diminuição de custos e na redução da média de permanência do paciente no hospital”, complementa.

Nesse sentido, a Odontologia oferece aos pacientes do HU-UFJF/EBSERH avaliação pré-transplante, acompanhamento diário na enfermaria, orientações acerca dos cuidados bucais e laserterapia para prevenção e tratamento da mucosite oral [inflamação na parte interna da boca e da garganta]. Após alta hospitalar, os pacientes seguem em acompanhamento ambulatorial, com o objetivo de prevenir doenças e tratar possíveis complicações bucais.

Os casos cirúrgicos são referenciados para o setor de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, no próprio hospital. Procedimentos restauradores, periodontais e reabilitação protética são encaminhados à Faculdade de Odontologia da UFJF ou para o serviço odontológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Odontologia Hospitalar nas enfermarias: Unidade Santa Catarina 
Os pacientes internados nas enfermarias de Medicina de Mulheres e Medicina de Homens do HU-UFJF/EBSERH, na Unidade Santa Catarina, também dispõem do acolhimento do serviço de Odontologia Hospitalar. Segundo os cirurgiões dentistas que atuam no setor, Evandro Vilela Neto e Gabriele Fonseca, diversas enfermidades e patologias podem ser evitadas a partir da boa saúde bucal. 

Os profissionais enfatizam que infecções orais se relacionam com várias patologias sistêmicas, como, por exemplo, a diabetes, doenças cardiovasculares, infecções respiratórias, artrite reumatoide, acidente vascular cerebral isquêmico e partos prematuros, sendo, portanto, fundamental realizar uma higiene oral adequada. Para isso, a equipe realiza procedimentos relacionados a prevenção e tratamento, como exame clínico da cavidade oral, além de orientações de higiene bucal aos pacientes e acompanhantes. 

Serviço multidisciplinar: CAPS Liberdade
Os usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS Liberdade) também contam com as orientações e avaliações odontológicas. De acordo com a cirurgiã-dentista do CAPS, Ana Paula Nunes, o atendimento engloba instruções de higiene oral, escovação assistida, avaliação odontológica, encaminhamento para tratamento odontológico curativo e assistência odontológica às residências terapêuticas.

A profissional destaca que os problemas bucais são mais comuns nos usuários do CAPS, se comparado ao restante da população. “Estes pacientes apresentam uma higiene oral deficiente, devido a alterações cognitivas e limitações comportamentais. Eles também utilizam medicações que afetam o fluxo salivar e a mucosa oral. Por esse motivo, a incidência de doenças bucais é alta, necessitando de um programa preventivo e educativo direcionado à capacidade motora, estando relacionado diretamente à habilidade de entendimento dos mesmos”, explica.

A profissional ainda afirma que o trabalho odontológico realizado no CAPS-HU tem propiciado ao paciente um atendimento integral e humanizado, que vai desde a promoção de saúde bucal ao encaminhamento para o tratamento curativo, respeitando particularidades e limitações. E indica: “A promoção de saúde bucal em ambiente hospitalar proporciona o conhecimento e motiva os pacientes internados e seus acompanhantes na geração de bons hábitos, visando a assistência integral e humanizada ao paciente hospitalizado”.

Pesquisa comprova a importância
Um estudo realizado por integrantes da equipe de Nefrologia destacou a importância dos serviços de Odontologia Hospitalar. Dos 77 pacientes avaliados, 73 possuíam uma ou mais demandas de atendimento, sendo que 33,8% dos enfermos observados apresentaram condições de higiene oral ruim. A dificuldade de acesso ao tratamento odontológico foi uma das principais queixas apontadas pelos usuários. Nesse sentido, 89,6% demonstraram interesse de receber o devido tratamento odontológico no HU UFJF/EBSERH.

A pesquisa “A importância da assistência odontológica aos pacientes do Centro de Hemodiálise do HU-UFJF/EBSERH” foi desenvolvida pela médica e professora do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFJF, Natália Maria da Silva Fernandes, além dos cirurgiões dentistas do HU-UFJF/EBSERH Sérgio José Costa Barbosa e Rafaela Titoneli Freitas Silva. Os resultados foram apresentados no XXIX Congresso Brasileiro de Nefrologia, no Rio de Janeiro.

Bolsista: Nayara Martins

Imagens: