Notícias Notícias

Voltar

Investimentos garantem melhorias para usuários e trabalhadores

ATENDIMENTO E HUMANIZAÇÃO

Investimentos garantem melhorias para usuários e trabalhadores

Recursos, que chegam a R$ 3,7 milhões, foram destinados à aquisição de novos mobiliários e equipamentos

Os recursos recebidos pelo HU-UFJF/EBSERH em 2018 irão possibilitar a melhoria e a ampliação dos serviços prestados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de poderem contar com equipamentos mais modernos para a realização de exames e procedimentos, pacientes e familiares terão mais conforto durante o período em que estiverem na instituição. Isso graças à aquisição de novos equipamentos, utensílios médicos e mobiliários – entre eles 150 mesas de cabeceira e 136 poltronas para acompanhantes. O montante empenhado, de cerca de R$ 3,7 milhões, é oriundo de repasses dos Ministérios da Saúde e da Educação, além do Ministério Público do Trabalho e de Emenda Parlamentar do deputado federal mineiro Júlio Delgado.

“O benefício vai além da renovação tecnológica. Focamos na humanização, dando mais conforto e comodidade a usuários e acompanhantes. Os investimentos também irão garantir melhores condições de trabalho e de aprendizagem”, exalta o superintendente, Dimas Augusto Carvalho de Araújo.

De acordo com a chefe substituta da Divisão de Enfermagem, Paula Bruno de Martin, as novas poltronas e mesas de cabeceira darão dignidade a quem recorre ao HU-UFJF/EBSERH. “Adquirimos equipamentos de qualidade, confortáveis, e dentro de todas as especificações de segurança. Atendemos pessoas de toda a macrorregião, e as novas poltronas vão beneficiar os acompanhantes – principalmente os que permanecem aqui por um período maior”, destaca.

De acordo com ela, as mesas de cabeceira, além de servirem como mobiliário de apoio aos pacientes, também são importantes para a equipe de saúde. “Atuam como suporte na administração de medicamentos, por exemplo. As enfermarias ficam mais organizadas e humanizadas, o que é positivo tanto a equipe quanto os usuários”, acrescenta.

Melhores condições de trabalho e de ensino

As melhores condições de trabalho dos funcionários do Hospital Universitário serão materializadas por meio de novos utensílios médicos, mas também pela compra de 157 novas cadeiras giratórias, 45 cadeiras fixas, 115 armários, 51 mesas de escritório e de reunião, além de gaveteiros e quadros. Também foram adquiridos 18 equipamentos de climatização, que serão instalados em diferentes setores.

As ações da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) também serão amparadas pelos os investimentos realizados. A fim de aprimorar a atuação da equipe de profissionais, residentes e alunos da UFJF, foram adquiridos 15 novos computadores, além de 17 televisores. Desses, 15 serão instalados em salas de espera e antessalas do HU-UFJF/EBSERH e exibirão vídeos instrucionais; os restantes serão direcionados às salas de videoconferência, que receberão, ainda, novos mobiliários e equipamentos multimídia.

No Auditório Gilson Salomão, na Unidade Santa Catarina, serão instaladas 84 novas poltronas. As intervenções no espaço também incluem a redistribuição do aparelho de climatização, a troca das cortinas e a limpeza do piso com nova aplicação de sinteco. Já o Mini Auditório passará por reformas no piso e receberá as poltronas utilizadas no Auditório Gilson Salomão.

“O objetivo é melhorar as condições, ampliar a utilização e oferecer aos profissionais, residentes e alunos espaços de qualidade: claros, arejados e com ergonomia. Isso impacta positivamente nas atividades de ensino, incluindo treinamentos, atividades da graduação, educação permanente, educação continuada e estudos de caso”, salienta a gerente de Ensino e Pesquisa, Angela Maria Gollner. 

Conforme a chefe do Setor de Gestão do Ensino, Maria Helena Braga, as intervenções foram pensadas para deixar os ambientes mais atrativos e funcionais. “Levamos em consideração a importância da humanização nos ambientes de trabalho e ensino”, acrescenta.

Novos exames

Entre as aquisições de maior importância realizadas em 2018 estão dois equipamentos de ultrassom com elastografia (recurso que permite medir a elasticidade do tecido humano) e outras funções avançadas para o serviço de Imagem, com valor total de R$ 524.000,00. “Com a compra, passaremos a realizar novos exames no próprio hospital. Os aparelhos possuem tecnologia de ponta, que poderá ser utilizada para atender diversas especialidades”, destaca o Chefe da Unidade de Diagnósticos por Imagem e Videoendoscopias, José Fanias Lima.

Os investimentos também possibilitaram a aquisição de uma máquina de aférese (separadora de sangue) para o serviço de Transplante de Medula Óssea (TMO), no valor de R$ 150.000,00. De acordo com o responsável técnico pelo da área de Hematologia Clínica, o médico Abrahão Hallack, o novo equipamento substituirá o que é utilizado atualmente para a coleta de células tronco. “Isso possibilitará a manutenção do programa de transplante de medula óssea – principalmente o transplante autólogo [realizado com as células do próprio paciente]”, explica.

Também foram beneficiadas outras 34 áreas do UH-UFJF/EBSERH, entre elas as Enfermarias Clínicas e Cirúrgicas, os Centros Cirúrgicos, TMO, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Serviços de Gastroenterologia (Endoscopia), Serviço de Ortopedia e Serviços de Anestesiologia, Laboratório de Análises Clínicas e Setor de Gestão de Processos e Tecnologia da Informação (SGPTI).

Renovação tecnológica

Segundo os chefes da Divisão Administrativa Financeira e do Setor de Administração, Bruno Azevedo Gomes Freitas e Vitor Luiz Andrade, os recursos destinados ao HU-UFJF/EBSERH possibilitam a renovação gradual do parque tecnológico e mobiliário. Para eles, isso otimiza a solução dos casos clínicos e acelera a recuperação dos pacientes. “A readequação é fundamental para que seja sempre buscada (e alcançada) a missão da instituição, de formar pessoas e oferecer assistência à saúde pública com qualidade”, evidenciam.

Contudo, de acordo com os gestores, as aquisições não se restringiram à renovação do parque de equipamentos. “É importante deixar claro que elas englobaram, também, itens de menos tecnologia intensiva aplicada, mas que são fundamentais para o bom funcionamento das atividades do Hospital”, esclarecem. Exemplo disso é a aquisição de mobiliários para as áreas assistenciais e administrativas, o que promove, segundo ambos, melhorias ergonômicas para trabalhadores, acompanhantes e usuários. “Desta forma atingem-se também objetivos de layout, segurança e humanização”, articulam.

Origem dos recursos

O valor total executado em benefício do HU-UFJF/EBSERH no ano de 2018 totaliza R$ 3.702.035,93. Desses, R$ 2.082.867,71 foram provenientes do Ministério da Educação; R$ 1.191.784,85 do Ministério da Saúde; R$ 227.489,98 de doação do Ministério Público do Trabalho; e R$ 199.893,39, provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Júlio Delgado.

O último recurso foi integralmente aplicado em melhorias do Setor de Gestão de Processos e Tecnologia da Informação (SGPTI). “Adquirimos aparelhos de telefone fixo, nobreaks, estabilizadores, câmeras de segurança, notebooks, 20 computadores, HDs (Disco Rígido) que visam aumentar a capacidade de gravação das câmeras e duas TVs para facilitarem as reuniões e monitoramento de rede”, elenca o chefe do SGPTI, Sérgio Luís Lima Corrêa. 

Já a verba proveniente do Ministério Público do Trabalho foi utilizada, principalmente, para a aquisição da nova máquina de aférese, utilizada no serviço de transplante de medula óssea. “Nós apresentamos a instituição ao Ministério Público Federal, que reverte as multas aplicadas para os órgãos públicos. Por isso, fomos procurados em 2018, com a possibilidade de termos investimentos direcionados à área oncológica, explicita a gerente administrativa, Ludmilla Rodrigues Costa Gonçalves.

De acordo com a gerente administrativa, o ano de 2018 representou um salto em termos de captação e execução de recursos de capital – mesmo sendo um período de crise no país. “Conseguimos executar 100% do recurso destinado a nós. Isso só foi possível porque evoluímos muito no nosso planejamento administrativo. Todas as equipes – de todas as gerências – estão muito integradas e com as rotinas muito alinhadas. E isso tem impacto direto na melhoria do atendimento aos usuários”, pontua.

Sobre as diferentes fontes de financiamento para as aquisições efetuadas, o chefe da Divisão Administrativa Financeira, Bruno Azevedo Gomes Freitas, conclui: “a obtenção de doações; de emenda parlamentar; de aportes complementares advindos do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF) – este com auxílio fundamental da EBSERH Sede – são reflexos claros de um ambiente de elevada governança corporativa que permite rastreabilidade, eficiência e prestação de contas do gasto público”.

Planejamento e trabalho em rede

O chefe do Setor de Administração, Vitor Luiz Andrade, salienta que o processo para realização de investimentos na administração pública demanda esforço de planejamento. “No caso do HU-UFJF isso se materializa desde 2017, com a organização de um processo de trabalho próprio de solicitação de material permanente e equipamentos, com a execução de várias licitações em um sistema de registro de preços. Essas licitações, organizadas conforme a demanda do hospital, permitem a rápida execução de planos de trabalho para descentralização de créditos orçamentários, assim como uma rápida execução do orçamento disponibilizado por meio de emissão de notas de empenho”, declara. 

Nesse contexto, a gerente administrativa enfatiza, ainda, a importância do trabalho em rede, viabilizado pela Ebserh. “Passamos a ter mão de obra qualificada. Dessa forma veio, também, a facilidade de nos conectarmos com outras filiais, promovendo a troca de experiências.  Trabalhar em rede é muito melhor do que sozinho, já que permite otimizar nossos processos. Por exemplo, em vez de realizar uma licitação, podemos simplesmente aderir a outro processo já em andamento na Rede – reduzindo gastos”, explica Ludmilla Gonçalves. Ela vai além: “O HU-UFJF é reconhecido pela organização e pelo excelente trabalho das equipes. Hoje, além de contar com o suporte de outros hospitais universitários, também somos referência em gestão. É uma troca”, exalta.