Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde (NATS) Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde (NATS)

NATS

NATS

O Hospital Universitário de Sergipe possui um Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde (NATS), criado pela portaria 60, de 2016, e vinculado à Gerência de Ensino e Pesquisa. Seu objetivo é avaliar, desenvolver e disseminar a Avaliação de Tecnologias em Saúde no HU-UFS.

O NATS tem por finalidade promover assessoria ao HU-UFS no processo de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) e sua incorporação no contexto do Sistema Único de Saúde, buscando introduzir e disseminar a cultura de ATS no Hospital de Ensino, utilizando como ferramentas as evidências científicas disponíveis para auxiliar o gestor hospitalar na tomada de decisão quanto à inclusão de novas tecnologias, acompanhamento das tecnologias vigentes e ao uso orientado por protocolos clínicos.

Conheça o site da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde.

Uma tecnologia em saúde pode ser um equipamento, dispositivo, procedimento clínico ou cirúrgico, medicamento, um sistema de apoio na atenção à saúde ou mesmo um novo modelo organizacional. 

Segundo a Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde (PNGTS, 2010, p. 17), a avaliação de tecnologias em saúde é um processo contínuo de análise e síntese dos benefícios para a saúde, das consequências econômicas e sociais do emprego das tecnologias.

A ATS é um estudo sobre evidências científicas que contempla segurança, eficácia, efetividade, custos, custo-efetividade, bem como implicações éticas e legais de uma tecnologia. O objetivo principal de uma ATS é tornar-se ferramenta essencial para a sustentabilidade dos sistemas de saúde em todo o mundo.

I - Promover formação, treinamento e aprimoramento de pessoal em avaliação tecnológica;
II- Desenvolver e coordenar ações em ATS;
III- Acompanhar e orientar revisões periódicas nas tecnologias em saúde difundidas e demais procedimentos operacionais envolvendo ATS;
IV- Manter comunicação com outras instituições e hospitais que desenvolvam ATS;
V- Zelar pelo cumprimento das normas regionais, nacionais e internacionais relativas à tecnologia em saúde;
VI – Fornecer subsídios aos gestores para a tomada de decisão sobre a incorporação de novas tecnologias;
VII- Oferecer suporte e apoio às decisões para implementação e protocolos clínicos.
Adicinéia Aparecida de Oliveira, docente - Chefe do Setor de Gestão de Processos e Tecnologia da Informação

Eraldo Nascimento Oliveira - Chefe da Divisão de Logística e Infraestrutura

Raimundo Saturnino Pereira - Chefe da Divisão de Apoio Diagnóstico e Terapêutico

Walderi Monteiro da Silva Júnior - Chefe do Setor de Gestão de Pesquisa e Inovação Tecnológica