Notícias Notícias

Voltar

Roda de conversa aborda a espiritualidade no cuidado em saúde

SAÚDE

Roda de conversa aborda a espiritualidade no cuidado em saúde

Colaboradores do HU conversaram sobre como a espiritualidade é importante na promoção da saúde

Profissionais do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) participaram de uma roda de conversa, nesta segunda-feira, 29, sob a organização da Divisão de Gestão de Pessoas (DivGP), numa oficina de debates sobre a espiritualidade no cuidado em saúde. A farmacêutica e ex-residente do HU-UFS, Rosana Costa, foi convidada para conduzir as discussões acerca da construção da espiritualidade, apontando diferenças e provocando conceitos.

A pedagoga da DivGP, Silvana Menezes, aclara que a ideia surgiu do Setor de Farmácia Hospitalar (SFH). “A DivGP e o SFH chegaram à conclusão de que a espiritualidade não é muito tratada nos ambientes de capacitação. Essa roda de conversa responde a outra vertente da saúde, que complementa os cuidados ao ser humano necessitado da atenção hospitalar”, conta.

“Quando se entende que a espiritualidade é aquilo que estimula o ser humano a viver, chegamos mais perto do que a Organização Mundial da Saúde entende como saúde”, ressalta a facilitadora Rosana. A farmacêutica comenta, ainda, que a espiritualidade não só pertence às pessoas religiosas ou ao conceito de religiosidade. “É inerente a todas as pessoas. Um ateu tem espiritualidade e também tem direito à saúde”, completa.

Durante o encontro, os participantes assistiram a vídeos para ampliar o conceito de saúde, encaixando-o também na espiritualidade. “Este encontro é uma provocação para perguntas diversas. Como podemos incluir o estudo da espiritualidade nos currículos escolares? Como a humanização pode ir além de dar um bom dia?”, questiona Rosana. No final da tarde, o grupo leu textos com ressignificados de palavras do cotidiano para aprofundar a reflexão na temática.

Participante da roda de conversa, o chefe do SFH, Fábio Ramalho, avalia que o encontro foi bastante proveitoso. “Particularmente, pude aperfeiçoar a minha visão sobre o assunto. Vamos trabalhar para organizar mais momentos com essa temática”, afirma o gestor. Além de profissionais da saúde, colaboradores da área administrativa também prestigiram os debates.

Por Luís Fernando Lourenço

Imagens: