Notícias Notícias

Voltar

Evento em Brasília procura alavancar pesquisas clínicas em hospitais universitários

Jornadas

Evento em Brasília procura alavancar pesquisas clínicas em hospitais universitários

Encontro reúne cerca de 450 participantes de todo o país, incluindo gestores dos hospitais

Brasília (DF) – Com 17 anos, Luana ainda não havia menstruado. Ao procurar ajuda médica na Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac), hospital vinculado à Rede Ebserh, ela descobriu ser portadora da Síndrome de Rokitansky, doença também conhecida como agenesia vaginal. Dois meses depois, Luana estava sendo operada com uma técnica inédita no mundo: o uso da pele de tilápia na construção vaginal. Esse é apenas um exemplo de pesquisa clínica cujo resultado impacta diretamente a vida das pessoas.

Para alavancar a pesquisa clínica nos hospitais universitários federais da Rede Ebserh e ainda discutir boas práticas de governança corporativa, está sendo realizado o I Seminário Internacional de Pesquisa Clínica em conjunto com a I Jornada Nacional de Governança da Rede Ebserh, evento que reúne cerca de 450 participantes de todo o país, incluindo gestores dos hospitais, além de pesquisadores da rede de hospitais franceses CHU (similar à Rede Ebserh) e do Assistence Publique – Hôpitaux de Paris, um dos mais importantes hospitais da França.

No segundo dia atividades, um dos palestrantes foi o coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa Clínica da Santa Casa de Porto Alegre, Claudio Teloken. Segundo ele, a ética nessa área teve um grande avanço a partir da década de 90. “Antes se fazia muita pesquisa sem a proteção devida ao sujeito do estudo, que é o próprio ser humano. Temos que proteger o ser humano na sua autonomia, na sua doença, nos seus direitos e na sua liberdade”, salientou o pesquisador gaúcho.

Segundo a coordenadora de Formação Profissional da Ebserh, Caroline Valero, o evento é marcado pela pluralidade de assuntos que serão tratados. “Essa multiplicidade de temas deve-se ao fato de que a Ebserh é uma empresa pública, a qual compete a gestão administrativa dos hospitais universitários federais, bem como o apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde pública, além do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”, finalizou.

Programação

O evento internacional contou com a palestra do francês Eric Vicaut, chefe da Unidade de Pesquisa Clínica do Grupo Saint-Louir Lariboisière, do Assistence Publique – Hôpitaux de Paris, sobre “A organização da Pesquisa Clínica no âmbito do Assistence Publique - Hospital de Paris”. Outra palestra teve como tema “A conexão das pesquisas realizadas pelo Hospital de Paris com as indústrias – formas de gerenciamento”, conduzida por Serge Bureau, chefe do Polo de Fomento à Pesquisa Clínica, também do Assistence Publique – Hôpitaux de Paris.

Anissa Megzari, diretora de Pesquisa do Centro Hospitalar Universitário de Nimes, França, trouxe o tema “Política de Pesquisa na França e nos CHUs” e Emilie Barde, diretora de Pesquisa do Centro Hospitalar Universitário de Montpellier discorreu sobre “Ferramentas utilizadas pelos CHUs para as atividades de pesquisa”. Já o secretário-geral da Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI), Mariano Jabonero, palestrou sobre “A cooperação entre OEI e Ebserh no Ensino, Pesquisa e Extensão”.

O evento segue até sábado, 10, e conta com o apoio dos ministérios da Educação (MEC) e da Saúde (MS) e da Organização Pan Americana da Saúde (Opas), vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS).

Sobre a Ebserh

Vinculada ao MEC, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.