Unidade de Telessaúde Unidade de Telessaúde

A Unidade de Telessaúde apoia os demais setores do HU-Univasf quanto a utilização de ferramentas de disseminação de conhecimento, seja à população ou aos colaboradores.
 
Temos à disposição: 

 
Podem ser veiculadas videoaulas de forma independente ou associadas ao Moodle.

Neste sentido, duas salas para videoconferência foram homologadas junto à Rede Universitária de Telemedicina (RUTE), rede que possui 10 anos de atuação, contando atualmente com 57 Grupos de Interesse Especial (SIGs) capilarizados em 124 unidades em operação em todo o Brasil. 

Clicando aqui, é possível verificar os SIGs ativos e as respectivas agendas de reunião.

Para solicitar participação nos SIGs, os interessados devem preencher o formulário e enviar mensagem para o e-mail: gepe.huunivasf@gmail.com

Os agendamentos das salas de videoconferência podem ser visualizados aqui.

 

Outra funcionalidade em vigência é a webconferência, por meio da qual é possível realizar reuniões virtuais com qualquer pessoa através do desktop ou celular, utilizando o seguinte endereço: 

https://conferenciaweb.rnp.br/spaces/rutehuunivasf/webconference​ 

Para solicitar reunião, favor utilizar o SGD (Sistema de Gerenciamento de Demandas).

 
AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM GRATUITOS:
 

 

 


Contato: (87) 2101-6504 / (87) 99812-9471

Grupos de Interesse Especial Grupos de Interesse Especial

SIGs

Objetivo:

Promover e desenvolver, à distância, atualizações dos enfermeiros, professores e alunos de Enfermagem do Brasil para: a assistência de enfermagem baseada na evidência, a utilização das tecnologias emergentes e os ambientes colaborativos de aprendizagem no ensino de enfermagem, e, o estudo e a aplicação das estratégias de gerenciamento em enfermagem nos contextos de saúde.

Coordenação local: Venâncio de Santana Tavares

Objetivos:

- Promover ações conjuntas entre instituições de ensino de Terapia Ocupacional e instituições hospitalares nacionais e internacionais para promover o campo de conhecimentos e atuação dentro da especialidade dos terapeutas ocupacionais em “Contextos Hospitalares” e “Cuidados Paliativos”. 

- Promover a atualização, aprofundamento e difusão de conhecimentos técnicocientíficos e práticas profissionais referentes à especialidade de Terapia Ocupacional em “Contextos Hospitalares” e respectivas áreas de atuação. 

- Congregar terapeutas ocupacionais e estudantes de Terapia Ocupacional, bem como a associação científica de especialidade (“Associação Científica de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares e Cuidados Paliativos – ATOHosP”), Grupo Nacional de Terapia Ocupacional de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares - ABRATO e entidades ou organizações de quaisquer naturezas, para discussões de temas pertinentes à Terapia Ocupacional em “Contextos Hospitalares” e “Cuidados Paliativos”​

Coordenação local: Iara Ceres Rodrigues de Góes | Priscilla Rodrigues Figliuolo Simões

Objetivos:

- Criar condições para discussão em grupo de situações e casos clínicos atendidos e vivenciados no projeto de assistência na área de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. 

- Divulgar, à distância, novos conhecimentos utilizando recursos de videoconferência. 

- Implementar diretrizes clínicas na área a partir de discussões interativas. 

- Criar possibilidades de pesquisa, tanto diagnóstica como terapêutica.​

Coordenação local: Pedro Henrique de Souza Lopes | Ozawa Brasil Júnior

Objetivos:

- Promover, à distância, a difusão e atualização dos conhecimentos técnico-científicos para congregar fonoaudiólogos, bem como entidades e organizações de qualquer natureza jurídica, que se interessam em tele saúde na área dos Distúrbios da Comunicação.

- Desenvolver ações conjuntas com instituições de ensino de Fonoaudiologia nacionais e internacionais para promover a difusão do conhecimento.

Coordenação local: Simone Gomes Barbo | Vanessa Santos Gualberto

Objetivo:

Promover a educação continuada dos profissionais farmacêuticos visando o aprimoramento e a qualificação dos serviços farmacêuticos utilizando recursos de tecnologia da informação e educação à distância.

Coordenação local: Felipe Santana de Medeiros

Especialidades: Radiologia, Clínica Médica, Cirurgia Geral, Gastroenterologia, Endoscopia, Cirurgia Gastroenterológica.

Objetivo: Ensino, Assistência e Pesquisa Colaborativa

Escopo: Reuniões mensais envolvendo o corpo docente, discente, os médicos, e os alunos da graduação e da Pós-graduação lato e stricto-sensu nas especialidades acima. Atividades, utilizando a web conferência e a videoconferência, para discussão de casos sob educação continuada, discussão de casos de difícil diagnóstico, rodízio de aulas e palestras e avaliações online.

Pesquisa: Troca de Informações para a formação de um banco de dados e de imagens em Radiologia e Diagnóstico por Imagem do Abdome (incluindo Fígado, vias biliares, pâncreas, baço, trato gastro-intestinal e aparelho genito-urinário).

Educação: Educação Permanente e Continuada em Radiologia Abdominal

Assistência: Capacitação para o entendimento das síndromes clínicas através do diagnóstico por Imagem, discussão integrada para casos de difícil diagnóstico. 

 

Coordenação local: Guilherme Bruno Pires Marques Lócio

Especialidades: Enfermagem em Terapia Intensiva e de Alta Complexidade

A atividade de alta complexidade pode ser entendida como o conjunto de ações que ocorrem em situações que envolvam risco iminente de vida ou cuidados intensivos / emergenciais. Essas atividades podem ocorrer em todos os níveis de atenção em saúde, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, as Unidades de Pronto-atendimento – UPA, os Postos de Saúde, os Hospitais e os ambientes de internações domiciliares.

Objetivos:

- Desenvolver um processo permanente de teleducação em enfermagem intensivista e de alta complexidade no Brasil;

- Promover e desenvolver, de forma colaborativa, subsídios para ensino, assistência e pesquisa na área de enfermagem em terapia intensiva e de alta complexidade;

- Realizar integração da enfermagem intensivista e de alta complexidade com a atenção primária em prol de uma educação voltada para a melhoria da qualidade do atendimento populacional e diminuição dos custos intensivos.

Escopo: Reuniões envolvendo o corpo assistencial, docentes e discentes de graduação e pós-graduação, latos e stricto-sensu.

Pesquisa: Troca de informações para a formação de um banco de dados sobre as atividades de enfermagem intensiva e de alta complexidade.

Educação: Educação permanente e capacitação em enfermagem intensiva e de alta complexidade voltada os profissionais de saúde.

Assistência: Capacitação e discussão da prática de enfermagem intensivista e de alta complexidade em todos os níveis de atenção em saúde: primário, secundário e terciário.

 

Coordenação local: Kamila Alencar (Colegiado de Enfermagem da Univasf) e Saulo Xavier

Especialidades: Medicina, Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia.

 

Objetivo:
O SIG Deglutição e Disfagia visa integrar profissionais da fonoaudiologia e áreas correlatas para divulgar e atualizar o conhecimento técnico científico na área da deglutição e no manejo das disfagias, estimulando a consolidação das práticas de
ensino e pesquisa e as interfaces entre ciência e a atuação profissional. A coordenação será realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Contará inicialmente com a participação das seguintes instituições: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Novos grupos ligados a instituições de ensino ou científicas poderão integrar-se ao grupo atual.

O SIG Deglutição e Disfagia tem como escopo a apresentação e discussão de temas específicos, pesquisas realizadas e casos clínicos em reuniões mensais, envolvendo especialidades profissionais que atuam em Deglutição e Disfagia.

No ano de 2017 o Serviço de Fonoaudiologia do Hospital São Paulo, sob coordenação da Profa. Maria Inês Rebelo Gonçalves completa 10 anos. Os últimos anos tem sido difíceis para o nosso HSP e gostaríamos, se for possível, de comemorar inaugurando um SIG específico da área de Disfagia. Essa área da
Fonoaudiologia cresceu muito nos últimos anos e nosso Serviço é, provavelmente, o maior dos hospitais federais e, com certeza, um dos mais respeitados.

 

Escopo:
O SIG Deglutição e Disfagia tem como impacto promover, à distância, a difusão e a atualização de conhecimentos técnico-científicos para profissionais que atuam em deglutição e disfagia, bem como entidades e organizações que se interessem por esta área de conhecimento. As aulas e discussões sobre a deglutição e disfagia visam também desenvolver e promover ações conjuntas com instituições de ensino para a difusão do conhecimento.

A criação do SIG Deglutição e Disfagia permitirá que informações técnico-científicas a respeito dos aspectos envolvidos com a função de deglutição sejam difundidas de forma mais abrangente. A participação de instituições diversas promoverá a integração de diferentes linhas de atuação e reabilitação, a disseminação de achados científicos sobre a área e a divulgação de novas técnicas de avaliação e reabilitação dos distúrbios da deglutição. A troca e disseminação deste conteúdo permitirá uma assistência mais assertiva, com a prática baseada em evidência, reduzindo os impactos clínicos decorrentes da presença da disfagia, otimizando a qualidade de vida dos pacientes. Além da melhor assistência frente à população, poderão ser desenvolvidos estudos científicos que permitam não só um maior conhecimento para a atuação clínica, mas também um ainda maior reconhecimento da literatura científica internacional frente às pesquisas e serviços brasileiros. Diante disso, a verificação das mudanças na atuação clínica, com consequente melhora da qualidade de vida dos pacientes com disfagia, assim como a observação do avanço com o maior número de publicações de relevância científica, serão os indicadores de evolução que possibilitarão avaliar a efetividade do SIG proposto.

 

Coordenação local: Simone Gomes Barbo | Vanessa Santos Gualberto

Objetivo:

O SIG FARMACO (Farmacologia e Terapêutica) busca promover/incrementar a interação entre Centros e Grupos de Pesquisa com ações que propiciam a discussão, divulgação e troca de experiências acadêmico-científicas em Farmacologia e áreas correlatas. Com uma característica multi e interdisciplinar, o SIG FARMACO visa estimular o desenvolvimento permanente para práticas de ensino, pesquisa, inovação e saúde, envolvendo docentes, pesquisadores e estudantes de diferentes níveis (ensino técnico, graduação e pós-graduação) da área médica, biomédica e biológica, aproveitando a infraestrutura nacional de comunicação existente da Rede RUTE.

 

Coordenação local: Fabrício Souza Silva

 

 

Objetivos: 

- Desenvolver um processo permanente de teleducação em Pneumologia (através de atividades à distância, como discussões clínicas, cursos, segunda opinião, etc.);

- Promover e desenvolver, de forma colaborativa, subsídios para ensino, assistência, pesquisa e extensão na área.

 

Coordenação local: Fabiana Nery Ribeiro Oliveira e Pollyanna Kelly Lima Guimarães

Em construção.

Objetivos:

- Discussão de casos clínicos;

- Desenvolvimento de serviços de telemedicina para o AVC;

- Promoção de cursos diversos de reciclagem;

- Treinamento de equipes de saúde à distância; 

- Desenvolvimento de cursos em EAD.

 

Coordenação local: Fabiana Nery Ribeiro Oliveira e Pollyanna Kelly Lima Guimarães