Nossa História Nossa História

O Hospital Regional Alcides Carneiro (HRAC) foi inaugurado em 20 de dezembro de 1950 com a finalidade de prestar assistência médica aos funcionários públicos federais, vinculados ao Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores do Estado (IPASE). Desde sua fundação, o HRAC tornou-se centro de referência em ensino e assistência médica no Nordeste e, a partir dele, surgiu o embrião do que seria a futura Faculdade de Medicina de Campina Grande - criada em 1968.

Com a extinção do IPASE, em 1974, todos os órgãos relacionados à Previdência Social passaram a integrar um Sistema Nacional de Assistência e Previdência Social (SINPAS), composto por diversos órgãos, entre eles o Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (INAMPS) – encarregado da prestação de assistência médica aos contribuintes através da rede própria e conveniada. Nessa redefinição de atribuições, o HRAC passou a integrar o Instituto.

Durante a permanência sob a administração do INAMPS, o hospital ampliou a sua vocação para o ensino através da concessão de estágios para acadêmicos de enfermagem e farmácia da Universidade Regional do Nordeste e acadêmicos de medicina da Universidade Federal da Paraíba – Campus II, bem como a criação de três programas de residência médica: cirurgia geral, clínica médica e pediatria.

Com a promulgação da Constituição Federal, em 1988, o INAMPS foi extinto, resultando, no ano seguinte, na cessão da estrutura física e de todos os servidores do HRAC à Universidade Federal da Paraíba (UFPB), passando, a partir de então, a denominar-se Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC). Embora acomodasse atividades de ensino, por meio da concessão de estágios, as atividades do HUAC eram predominantemente assistenciais. Com a cessão à UFPB, iniciou-se uma fase delicada de transição entre um hospital exclusivamente assistencial para uma unidade hospitalar universitária, que desenvolvesse prioritariamente o ensino, a pesquisa e a extensão.

Em 2002, o HUAC passou a integrar a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), criada por meio da Lei nº 10.419/02, a partir do desmembramento da UFPB. Ao longo das últimas duas décadas, o HUAC, como todos os hospitais universitários brasileiros, sofreu sérias dificuldades relacionadas à falta de investimentos, sucateamento do parque tecnológico e carência de pessoal.

Como forma de auxiliar os hospitais universitários a recuperar o lugar de destaque no sistema de saúde brasileiro, o Governo Federal criou a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) por meio da Lei Federal 12.550, de 15 de dezembro de 2011, com o objetivo de superar as fragilidades administrativas e assistenciais, bem como a vulnerabilidade jurídica das contratações precárias existentes nos hospitais universitários.

As discussões sobre a adesão da UFCG à Ebserh se prolongaram por três anos nas várias instâncias da UFCG, até que o contrato foi assinado em dezembro de 2015.