Notícias Notícias

Voltar

HUAC cadastra pacientes para o Mutirão do Novembro Azul

CONSULTAS E EXAMES

HUAC cadastra pacientes para o Mutirão do Novembro Azul

Inscrição para atendimento começou dia 6 e pacientes realizam o exame de PSA no mesmo dia do cadastro

A prevenção ao câncer de próstata ganha reforço este mês no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), vinculado à Universidade Federal de Campina Grande e à Rede Ebserh. A instituição vai realizar o Mutirão do Novembro Azul no próximo dia 13, com vagas para 240 pacientes. O serviço é direcionado a homens com idade a partir de 45 anos, e o cadastro para ter acesso às consultas começou no dia 6 passado. 

Interessados em participar do Mutirão do Novembro Azul devem se dirigir à sala da Coordenação do Centro de Assistência Especializada de Saúde e Ensino (Caese), a partir das 8h, portando documento de identidade e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). Nessa mesma data, será feito o exame de PSA (Antígeno Prostático Específico). Por isso, o cadastramento não pode ser feito por terceiros, mas pelo próprio paciente. O resultado do PSA será entregue diretamente aos especialistas que vão participar do esforço concentrado no Hospital Universitário no dia 13.

Segundo a gerente de Assistência à Saúde do HUAC, médica Consuelo Padilha, quatro urologistas do hospital irão participar do mutirão, que será realizado nos turnos manhã e tarde. “Haverá atendimento em urologia, incluindo o exame de toque, análise do resultado do exame de PSA que o paciente fez no dia do cadastramento e, conforme a conduta de cada especialista, solicitação de exame de ultrassonografia da próstata”, explicou. As ultrassonografias serão marcadas conforme a rotina do hospital, e as consultas de retorno ocorrerão em dezembro.

 

Estimativa de casos na Paraíba

Conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 1.170 homens devem ser identificados com câncer de próstata na Paraíba até o fim deste ano. O diagnóstico precoce faz toda a diferença para a vida do paciente, com uma probabilidade de mais de 95% de cura.

“Via de regra, o câncer de próstata tem sido diagnosticado em fases bastante iniciais, principalmente com o advento do PSA que é um exame muito requisitado não só pelo universo dos urologistas, mas também por cardiologistas e clínicos gerais e isso faz com que seja diagnosticado com muita precocidade. É pouco frequente o diagnóstico do câncer de próstata que não esteja em estágio curativo”, explicou o médico André Brasileiro, que é chefe do setor de Urologia e Nefrologia do HUAC.

De acordo com o especialista, um aspecto positivo em relação ao diagnóstico desse tipo de câncer é que o preconceito em relação ao exame de toque tem diminuído muito ao longo do tempo. “Nos últimos anos, a Sociedade Brasileira de Urologia fomentou várias campanhas, inclusive com jogadores de futebol e atores famosos, para quebrar esse paradigma. Claro que ainda existe um certo preconceito, principalmente aqui no Nordeste, mas os homens têm sido levados pelas mulheres para a consulta e, logo depois, eles mesmos viram propagadores do fim desse mito, divulgando que é um exame fácil de fazer e rápido”, afirmou.

Angélica Lùcio - jornalista HUAC-UFCG