Notícias Notícias

Voltar

Evento sobre Cardiopatias Congênitas teve o objetivo de conscientizar e trocar experiências entre as famílias de crianças cardiopatas

cardiopatia

Evento sobre Cardiopatias Congênitas teve o objetivo de conscientizar e trocar experiências entre as famílias de crianças cardiopatas

O dia 12 de junho foi escolhido em nosso país para a conscientização da existência de má formação do coração que podem ser diagnosticadas desde o útero materno. O Huap realizou o II Encontro de Conscientização das Cardiopatias Congênitas uma ação educativa envolvendo a comunidade e os familiares de nossos pequenos pacientes. O encontro que aconteceu no dia 19, no Anfiteatro Aloysio de Paula teve o objetivo de esclarecer temas importantes como a regulação dos pacientes pediátricos cardiopatas  em nosso estado, a realização por lei do Teste de Oximetria (Teste do Coraçãozinho ) nas maternidades públicas e privadas de todo o Brasil, além de promover a troca de experiências entre as famílias.

A abertura do evento foi feita pelo professor Rafael Del Castillo e contou também com a participação da médica Maria Eulália Thebit  Pfeiffer, do Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro ( IECAC) e da médica Ana Esther Araujo e Silva, do Hospital Getúlio Vargas Filho ( HGVF ). Pioneira da Cardiopediatria no Huap, a médica Gesmar Haddad foi homenageada.

As cardiopatias congênitas afetam 1 em cada 100 recém-nascidos em todo o mundo. Em alguns casos podem ser fatais nos primeiros dias de vida. Um momento especial será dedicado às crianças, com a participação de um grupo de super-heróis e princesas voluntários que alegrarão e encerrarão o evento num lanche coletivo.

Segundo a médica Aurea Grippa, desde 2010, o ambulatório de ecocardiografia fetal já realizou mais de 50 diagnósticos de comprometimento cardíaco nos fetos das gestantes acompanhadas no Huap e o ambulatório de cardiologia pediátrica já realizou mais de 2000 atendimentos de crianças com suspeita de cardiopatia encaminhadas pela Região Metropolitana II.

O evento teve o apoio da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (SOPERJ), Associação dos Colaboradores do Hospital Universitário Antonio Pedro (ACHUAP), Departamento Materno Infantil da Faculdade de Medicina e participação da Liga de Pediatria da UFF.

Imagens: