Hospital Universitário de Brasília - HUB

Universidade de Brasília - UNB

Farmácia escola Farmácia escola

Medicamentos Medicamentos

Voltar

Insulinas análogas

Insulinas análogas

INSULINA DETEMIR**
INSULINA GLARGINA**
INSULINA ULTRA-RÁPIDA**
 
AtençãoO atendimento é para pacientes inclusos no Programa de Diabetes Análogos de Insulina de todo o DF, com base no protocolo de insulinoterapia - DODF 02 de 03/01/2014 e nota informativa 01GAB/SAIS/SES/DF.  Além dos documentos gerais, é preciso apresentar, a cada seis meses, Formulário de Inclusão ou de Continuidade, emitido pela Secretaria de Saúde do DF e assinado por médico autorizador cadastrado na SES-DF. Clique nos links abaixo e acesse os formulários.
Orientações
Tenha cuidado com a aplicação, o transporte e o armazenamento das canetas, agulhas, seringas e da própria insulina. Leve sempre um recipiente térmico com gelo quando for pegar a insulina.
 
Como guardar a insulina
1. Transporte as insulinas em caixa de isopor ou bolsa térmica. Não congele as insulinas e não as deixe em contato direto com gelo.
2. Guarde as insulinas ao abrigo da luz e do calor. Nunca exponha a insulina ao sol e evite deixá-la em porta-luvas e porta-malas de carros, em cima da geladeira, perto do fogão, micro-ondas, televisão ou aparelhos que liberem calor.
3. Mantenha as insulinas no meio da geladeira (entre 2 °C e 8 °C). O melhor local é na prateleira acima da gaveta de legumes. Evite colocar na porta da geladeira, onde há maior variação de temperatura.
4. Após a abertura do frasco, as insulinas que estiverem em uso nas canetas podem ficar fora da geladeira, em temperatura ambiente, por até 28 dias.
5. Não agite fortemente o frasco da insulina.
6. Retire a insulina da geladeira de 10 a 15 minutos antes de utilizá-la para diminuir a dor na hora da aplicação.
7. Veja a data de validade e o aspecto da insulina. Não use se apresentar mudança da cor ou da aparência.
 
Como aplicar a insulina
Preste atenção ao tipo de insulina receitada e às doses recomendadas. As seringas e agulhas estão cada vez mais finas, tornando a aplicação muito mais confortável e quase sem dor.
1. Lave bem as mãos.
2. Separe:
  • um pouco de algodão 
  • álcool 
  • insulina 
  • agulha 
  • seringa ou, se tiver, caneta de insulina.
3. Agite suavemente o frasco de insulina entre as mãos se a sua insulina for a NPH e tiver um depósito de pó branco no fundo.
4. Limpe o frasco da insulina com algodão umedecido em álcool.
5. Introduza a seringa com agulha no frasco e puxe a dose necessária.
6. Se a sua insulina estiver na caneta de aplicação, gire o seletor de dose até aparecer a quantidade receitada de unidades.
7. Dê a injeção com a seringa ou a caneta num ângulo de 90 graus da pele, ou seja, reto em relação ao local de aplicação.
8. Injete o conteúdo e conte até 10 antes de retirar a agulha.
9. Posicione o algodão, pressione suavemente o local e então puxe a seringa ou a caneta.
10. Não massageie o local!
 
Atenção: não aplique insulinas diferentes com a mesma seringa, no mesmo local ou na mesma hora, pois uma pode diminuir o efeito da outra.
 
Onde aplicar a insulina
São vários os lugares da pele em que se pode aplicar a insulina, porém, o mais importante é mudar o local de cada aplicação, fazendo rodízio. Esse cuidado diminui a chance de acontecer alterações, como  endurecimento ou afundamento da pele, também chamado de lipodistrofia ou nódulo. Essa situação ocorre se houver muitas aplicações de insulina no mesmo lugar. Nos locais de pele endurecida o efeito da insulina é menor. Para fazer o rodízio, aplique a insulina de ação lenta (glargina ou detemir) do lado direito do corpo e a insulina rápida ou ultrarrápida (regular, lispro, aspart ou glulisina) do lado esquerdo do corpo. Há três maneiras práticas para realizar o rodízio de aplicação da insulina:
1. Use uma região diferente para cada aplicação de insulina diária. Caso você faça três aplicações por dia, escolha regiões como barriga, coxas, nádegas ou braços.
2. Divida essas regiões em vários pontos “imaginários”, de forma que cada região tenha, em média, de 5 a 8 pontos, com uma distância de 2 cm entre eles.
3. Use todos os pontos de uma parte do corpo antes de passar para outra região. Assim, a pele terá maior tempo para se recuperar, o que diminui a chance de problemas no local.