Hospital Universitário de Brasília - HUB

Universidade de Brasília - UNB

Em Destaque:

Especialidades Especialidades

Implante Coclear Implante Coclear

Serviços - Especialidades - Implante Coclear

1) O que é Implante Coclerar?
O Implante Coclear (IC) é uma prótese diferente dos demais aparelhos auditivos. Uma de suas partes (feixe de eletrodos) é implantada cirurgicamente dentro da cóclea, que fica no ouvido interno do paciente. A outra parte do Implante Coclear fica ao redor da orelha da pessoa e é composta pela antena e pelo processador de fala.
 
2) Quem pode se beneficiar do Implante Coclear?
Pessoas com surdez de origem neurossensorial, bilateral, de grau severo ou profundo. Esse diagnóstico é dado a partir de exames clínicos e fonoaudiológicos, como a audiometria, por exemplo.
 
3) Qual o ganho que a pessoa tem com o uso do IC?
O objetivo do IC é transformar os sons do ambiente em estímulos elétricos que são levados para o nervo auditivo, causando a sensação auditiva no paciente. A pessoa implantada, depois de um tempo de readaptação e/ou reabilitação, consegue perceber os sons, inclusive o da fala humana.
 
4) Quem são os possíveis candidatos ao Implante Coclear?
Pessoas com surdez de grau severo a profundo;
Pessoas com surdez em ambos os ouvidos;
Pessoas que não se beneficiam com o uso de aparelhos auditivos convencionais;
Pessoas que tenham condições anatômicas adequadas para o procedimento cirúrgico e estejam cientes de possíveis riscos e complicações;
Pessoas que possuem condições psicológicas e sociais adequadas para a adaptação e uso do IC;
Pessoas com motivação e expectativas adequadas para o IC;
Pessoas que se proponham a fazer reabilitação e que comprovem esse tipo de atendimento na cidade onde residem.
 
5) Todo deficiente auditivo é candidato ao IC?
Não. Apenas as pessoas que tem surdez neurossensorial bilateral severa ou profunda e condições biopsicossociais adequadas para a realização do procedimento. 
 
6) Qualquer pessoa que tenha a surdez neurossensorial bilateral severa ou profunda pode realizar a cirurgia do IC?
Não. Há um processo de avaliação geral do candidato, que precisa ter condições biopsicossociais adequadas para o procedimento. Por isso, o candidato passa por uma série de avaliações de toda a equipe, além de realizar exames clínicos e fonoaudiológicos.
 
7) Os resultados do IC são imediatos?
Não. Os resultados esperados são gradativos, progressivos, frutos de acompanhamento sistemático ao longo do processo de reabilitação.
 
8) Como é a cirurgia do IC?
Se a pessoa encontra-se em condições adequadas para a realização do procedimento cirúrgico, ela deve ser internada um dia antes da operação. Será realizada uma pequena incisão (cerca de 4cm) atrás da orelha para que se chegue até a cóclea e se insira os eletrodos e a unidade receptora/estimuladora. Após a cicatrização externa e interna (em torno de 30 a 40 dias), o aparelho externo será entregue e ativado. Só depois desse período o paciente começa a escutar os primeiros sons. 
 
9) Depois de ativado o aparelho do IC já estarei apto a ouvir todos os sons?
Não. Após a ativação do IC são realizados ajustes progressivos para adequar totalmente os sons do aparelho. Os estímulos devem ser dados gradativamente para não estressar a pessoa e proporcionar-lhe conforto com a sua nova audição. 
 
10) Depois que realizar a cirurgia e for ativado o aparelho, não precisarei ir mais ao hospital?
Não. A equipe o acompanhará por aproximadamente 3 anos após a cirurgia.
 
11) Como se trata de um implante, nenhuma parte do aparelho ficará visível?
Não. Existe uma parte externa que fica por trás da orelha, e a antena, que também é visível.
 
12) A criança que nasceu surda, após um ano de uso do IC, já estará falando tudo?
Provavelmente não. A criança que nasceu surda deve primeiramente aprender a ouvir para depois falar. Ou seja, ela tem que aprender a selecionar sua escuta, focar sua atenção, introjetar os significantes aos significados (por exemplo: ligar a palavra cadeira ao objeto), aprender o código linguístico e adquirir todos os fonemas do alfabeto, para, então, começar a emitir as primeiras palavras. O processo é demorado, fruto de muita estimulação dos pais e professores e de um acompanhamento fonoaudiológico sistemático e específico. 
 
13) Como faço para saber se sou candidato ao Implante Coclear?
Você pode ir ao Hospital Universitário de Brasília, no ambulatório 2, no 1° andar, Setor de Saúde Auditiva, e pedir uma ficha de inscrição para o Implante Coclear. Leve cópia da sua audiometria e outros exames que comprovem a surdez. Outra opção é entregar o Formulário de Triagem preenchido na secretaria do Setor de Implante Coclear.
 
 
Mais informações: (61) 2028-5580.
 

EQUIPE

Dr. André Luiz Lopes Sampaio
Coordenador do Setor de Implante Coclear 

Dra. Alessandra Ramos Venosa
Médica otorrinolaringologista

Nilda Agostinho Maia
Fonoaudióloga/ audiologista do Setor de Implante Coclear 

Annelise de Melo Guerra 
Fonoaudióloga/audiologista do Setor de Implante Coclear

Carla Borges
Fonoaudióloga/audiologista do Setor de Implante Coclear

Bruno de Magalhães 
Fonoaudiólogo/reabilitador do Setor de Implante Coclear

Daniela Malta de Souza Medved
Fonoaudióloga/reabilitadora do Setor de Implante Coclear

Letícia Ferreira
Assistente Social do Setor de Implante Coclear

Tânis Moreira
Psicóloga do Setor de Implante Coclear