Notícia Notícia

Voltar

Corrida reúne 1,5 mil participantes

Aliança pela vida

Corrida reúne 1,5 mil participantes

Evento foi organizado pelo Instituto Aliança, que doará o lucro para a Unidade de Oncologia do HUB

Um domingo para cuidar da saúde, refletir sobre prevenção do câncer de mama e ainda ajudar os pacientes da Unidade de Oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB). Esses foram os motivos que levaram 1,5 mil pessoas a participarem da Corrida contra o Câncer dia 22 de outubro, na Esplanada dos Ministérios. 

“Quando uma atitude como essa, de disseminar o hábito saudável do exercício físico e trazer benefício para a saúde de todo mundo, também é em prol do nosso trabalho cotidiano, é melhor ainda”, afirmou o radioterapeuta da Unidade de Oncologia do HUB, Marcos Santos, que estava acompanhado do pai, de 69 anos. Os dois correram o percurso de 10 km.

O evento foi organizado pelo Instituto de Oncologia Aliança, que doará os lucros para o HUB. “Queremos chamar a atenção da sociedade em outubro, mês destinado ao maior engajamento na prevenção ao câncer de mama, além de também reverter a arrecadação para o HUB, que faz um trabalho belíssimo”, afirmou o representante do instituto, o oncologista Marcos Corrêa da Trindade.

A competição reuniu participantes de todas as idades, desde crianças a idosos. “Havia outras corridas na cidade, mas escolhi esta pela proposta social e de conscientização, que é muito boa”, disse o relações públicas Guilherme Fernando de Oliveira. Conceição Aparecida Sodré está em tratamento para câncer de mama na Aliança há seis meses. Ela fez o percurso de 3km da caminhada. “Estou aqui não só para ajudar a mim, mas a todas as mulheres”, falou.

Os trabalhadores do hospital e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) apoiaram a atividade. “Além de ajudar a causa, que é muito nobre, também gera benefício para a minha saúde”, contou a assistente administrativo Luciane de Oliveira, que correu 5km. “É uma forma de ajudarmos quem precisa, de sociabilizarmos e de gerar conscientização”, avaliou a profissional de educação física, Lidiane Gomes. Ela correu a prova de 10 km. Mesmo não tendo o hábito de correr, a nutricionista Larissa Rodrigues Leal decidiu participar. “Como profissional de saúde de um hospital que atende esse público que precisa da nossa ajuda, achei muito bom incentivar”, relatou.

A paciente Léa da Silva Borges, que concluiu as sessões de quimioterapia em um hospital público e agora aguarda pela cirurgia, ganhou uma surpresa: um grupo de 40 pessoas fez o trajeto para homenageá-la. “Venho para acompanhar as ações na área. Desde que recebi o diagnóstico, Deus tem sido minha força. Ele tem colocado pessoas maravilhosas no meu caminho que me fazem lutar pela vida”, declarou Léa.

A corrida premiou em dinheiro os três primeiros colocados nas corridas de 5 km e 10 km. Os três primeiros lugares da categoria 10 km para pessoas com deficiência receberam troféus e brindes.

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB