Notícias Notícias

Voltar

Ebserh conhece linhas de cuidado do HUB

Cuidado integral

Ebserh conhece linhas de cuidado do HUB

Visita de funcionários faz parte de curso de quatro dias sobre modelo assistencial focado no paciente

Nesta quinta-feira (17), cerca de 40 funcionários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) estiveram no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) para conhecer as linhas de cuidado implantadas no hospital. A visita fez parte de um curso de quatro dias para capacitar profissionais nesse modelo assistencial, que é focado no paciente.

“Convidamos profissionais de diversas diretorias e serviços para serem capacitados porque achamos muito importante essa integração. O objetivo é que eles entendam o que é o projeto de linhas de cuidado para que, quando surgirem demandas, possam nos apoiar”, explicou a chefe do Serviço de Gestão do Cuidado Assistencial da Diretoria de Atenção à Saúde da Ebserh, Rogéria Lucena.

O curso foi conduzido pelo diretor de Assistência do Hospital Estadual Sumaré (HES), vinculado à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Maurício Perroud. “Os hospitais universitários federais, partindo para o projeto de linhas de cuidado, vão inovar na assistência ao paciente. E essas inovações têm que surgir no ambiente universitário, para criar pessoas bem formadas e replicar em outros hospitais do país, das redes pública e privada” garantiu Maurício.

No HUB, eles conheceram as linhas de cuidado materno-infantil e cardiovascular, as primeiras a serem implantadas na instituição. “Elaboramos protocolos, fluxogramas de atendimento e projetos terapêuticos. Com isso, conseguimos oferecer um atendimento de qualidade diferenciada ao nosso paciente”, afirmou o chefe da Unidade Cardiovascular, Daniel Vasconcelos. “Melhorou muito o atendimento do paciente, a gestão de processos, o trabalho dos funcionários dentro da linha”, completou a chefe da Unidade Materno-Infantil, Lizandra Paravidine.

Histórico
O conceito de linha de cuidado prevê a criação de fluxos de atendimento multidisciplinar, em que são identificadas todas as necessidades do paciente, e não apenas a que está relacionada a um profissional ou setor específico. 

A mudança é cultural. Sai o modelo assistencial centrado no serviço e entra o atendimento voltado para o paciente, baseado em linhas de cuidado. Com esse formato, o atendimento começa e termina na residência do paciente, na atenção primária. E o hospital passa a ser parte do percurso para suprir as necessidades de saúde. 

Em 2015, um contrato de um ano entre a Ebserh e a Unesco possibilitou o envio de consultores para dar início a implantação de linhas de cuidado em quatro hospitais da rede: HUB, Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (HUCAM-UFES) e Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM-UFSM).

No HUB, a consultoria ficou por conta de Maurício Perroud. “O projeto traz ganho para a instituição porque o serviço tem que estar bem estruturado, você deixa de gerir um setor e passa a gerir o caminho do paciente ao longo do sistema de saúde”, disse. 

O hospital também trabalha com projetos de linhas de cuidado em outras áreas prioritárias estabelecidas pelo Ministério da Saúde, como urgência e emergência e oncologia. “É uma ideia que garante a qualificação da assistência para conseguir um modelo de atenção mais adequado, que nós acreditamos e precisamos para a nossa população”, afirmou a gerente de Atenção à Saúde do HUB, Maria Inês de Toledo.

Assessoria de Comunicação do HUB