Notícias Notícias

Voltar

Funcionários do HUB fazem curso sobre faturamento no SUS

APRIMORAMENTO

Funcionários do HUB fazem curso sobre faturamento no SUS

Capacitação abrangeu 32 trabalhadores para aprimorar a captação de recursos provenientes da produção assistencial

Para aprimorar a captação de recursos provenientes da produção assistencial, o Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) promoveu, de 29 a 31 de janeiro, o curso “Faturamento no Sistema Único de Saúde (SUS). O treinamento, ofertado pela Associação Brasileira de Orçamento Público (ABOP) e custeado pelo HUB, capacitou 32 trabalhadores do Setor de Regulação e Avaliação em Saúde (Faturamento, Estatística e Núcleo Interno de Regulação), áreas assistenciais e Unidades de Planejamento e de Custos.

“A proposta foi lapidar o conhecimento do público, que já trabalha com essa atividade, e esclarecer as principais dúvidas”, disse a professora Andréa Sant’Ana, que também é gerente de Faturamento do Hospital Ana Nery, em Salvador (BA). Entre os assuntos abordados, ela destacou as regras da tabela de procedimentos do SUS (SIGTAP), tema pouco abordado nos cursos de graduação da saúde; a importância de manter atualizado o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e o funcionamento das glosas, que são as rejeições de pagamento de procedimentos.

“O método, a dinâmica e o conhecimento da professora surpreenderam bastante. Pudemos esclarecer várias dúvidas. Vamos multiplicar esse conhecimento dentro do hospital”, afirmou o assistente administrativo do Faturamento, Iran Elói Rodrigues. “A equipe já está bem capacitada, mas precisávamos dessa visão de outro hospital, conhecer o que pode ser feito de outra forma e trocar experiências”, completou a enfermeira Analy Machado, que também atua no Faturamento. 

De acordo com o responsável pelo Setor de Regulação e Avaliação em Saúde, José Fábio Neves, a expectativa é melhorar a captação de dados e o faturamento hospitalar, uma das ações previstas no Plano Diretor Estratégico (PDE 2017-2021). “Esperamos modificar nossos processos de trabalho para aumentar a agilidade e a qualidade do registro da informação repassada à Secretaria de Saúde do DF”, explicou.

Na prática, significa demonstrar para a secretaria o valor real de custo da instituição, já que alguns procedimentos realizados durante a permanência do paciente no HUB não são registrados na assistência e, por consequência, não são faturados e informados à SES-DF. 

O treinamento finalizou com a visita da professora ao HUB. Ela conheceu de perto como funciona todo o processo, desde o registro do procedimento até a etapa final, de faturamento, e propôs ações práticas de aprimoramento.

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB