Notícias Notícias

Voltar

HUB recebe prêmio internacional por pesquisa sobre diabetes

Endocrinologia pediátrica

HUB recebe prêmio internacional por pesquisa sobre diabetes

Dois trabalhos da equipe do hospital tiveram destaque em congresso da sociedade norte-americana

O reconhecimento veio no maior evento científico do mundo na área de endocrinologia. Em março, a equipe de endocrinologia pediátrica do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) apresentou quatro trabalhos no Endo 2018, congresso realizado anualmente pela Sociedade Norte-Americana de Endocrinologia e que este ano ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos. Dois deles foram premiados. “Nossos residentes estão em uma universidade e esse resultado mostra que estamos procurando integrar assistência com pesquisa científica”, explica o endocrinologista pediátrico do HUB e um dos autores dos trabalhos Luiz Cláudio Castro.

Diabetes
Um dos trabalhos foi vencedor da categoria diabetes. O título é Avaliação da massa óssea em pacientes pediátricos diabéticos tipo 1: segmento de oito anos. A ideia surgiu há oito anos, quando a equipe decidiu avaliar a massa óssea de crianças e adolescente diabéticos por meio da densitometria óssea. Agora, foi feita uma nova avaliação para saber como a massa óssea evoluiu ao longo desse período. O estudo concluiu que o diabetes pode ser uma variável que não permite que a aquisição de massa óssea ocorra da maneira fisiológica adequada.

O trabalho foi apresentado também como conclusão da residência de endocrinologia pediátrica da Naiara Viudes, autora principal da pesquisa. “Esse trabalho coroou os dois anos de residência com uma equipe capacitada e esforçada, com um destaque internacional que a endocrinologia pediátrica do HUB merece”, comenta Naiara. “É um trabalho que traz novidades e embasa mudanças no acompanhamento de crianças diabéticas em âmbito mundial. É a nossa contribuição para a ciência”, completa Luiz Cláudio.

A endocrinologista pediátrica do HUB Fernanda Lopes deu início à pesquisa há oito anos e também é uma das autoras do trabalho. “A Sociedade Norte-Americana de Endocrinologia é uma grande instituição e ser reconhecida por ela mostra que estamos no caminho certo na realização das nossas pesquisas”, afirma Fernanda. Além de Naiara, Fernanda e Luiz Cláudio, o trabalho também contou com a participação da endocrinologista pediátrica do HUB Renata Santarém, das residentes Laís Leão e Délia Braz e do professor da Universidade Católica de Brasília (UCB) João Lindolfo.

Doença de Graves
O segundo trabalho tem como título Doença de Graves Neonatal factícia secundária ao uso exógeno de Biotina, que foi selecionado e teve uma apresentação de destaque no congresso. A pesquisa teve início com os exames de um bebê que confirmavam a Doença de Gaves Neonatal, um tipo de hipertireodismo que só é possível quando a mãe também tem a doença. Mas nesse caso, a mãe era saudável e os estudos mostraram que o uso de um tipo de vitamina B pela criança, chamado Biotina, estava causando um falso resultado positivo da doença nos exames. Quando o bebê deixou de usar a vitamina, os exames normalizaram.

“Esse trabalho foi além da clínica. Com uma grande dedicação da equipe, conseguimos um diagnóstico diferencial raro. O reconhecimento reforça o papel do HUB, que além de uma assistência de qualidade, zela pelo ensino e pesquisa, formando futuros pesquisadores e professores”, garante a endocrinologista pediátricas do HUB e uma das autoras do trabalho Renata Santarém. A pesquisa também teve como autora principal Naiara Viudes e, além de Naiara e Renata, contou com os endocrinologistas pediátricos Luiz Cláudio e Fernanda Lopes e com as residentes Laís Leão, Délia Braz, Lígia Paula, Daniele Noleto e Dyrlanne Bastos.

Assessoria de Comunicação do HUB