Notícias Notícias

Voltar

HUB sedia curso do Hospital Sírio Libanês

Parceria

HUB sedia curso do Hospital Sírio Libanês

Especialização na Atenção do Paciente Crítico capacitará 15 profissionais do hospital e 110 em todo o país

O Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) é uma das três instituições do país a sediar a primeira Especialização na Atenção do Paciente Crítico ofertada pelo Hospital Sírio Libanês (HSL), em parceria com o Ministério da Saúde e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). O lançamento oficial foi transmitido por videoconferência de São Paulo (SP), nesta quinta-feira (2). Além de Brasília (DF), São Paulo (SP) e Recife (PE) também sediarão o curso.

“Essa é uma das iniciativas mais importantes das ações de ensino e pesquisa do Hospital Sírio Libanês. A parceria com a Ebserh é bastante expressiva para apoiar o desenvolvimento dos hospitais universitários”, relatou o diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa do HSL, Luiz Fernando Lima. O coordenador da especialização, Ivan Batista Coelho, apresentou o curso às três cidades sede. “Vamos atender à necessidade do Sistema Único de Saúde e da Ebserh de capacitar médicos e enfermeiros na área de urgência e emergência”, declarou.

Em seu primeiro dia no cargo, a superintendente do HUB, Elza Noronha, deu as boas-vindas oficial aos participantes do curso no hospital. “As parcerias são muito importantes e vêm contribuir para qualificar a gestão e trazer critérios de excelência no serviço, que se refletem no ensino, pesquisa e extensão. Que este seja o primeiro de muitos dias de trabalho”, afirmou.

O representante da área de urgências e emergências do Ministério da Saúde, Marcelo Oliveira, destacou a capacidade de formação fruto das parcerias. “O Sírio Libanês já capacitou 370 profissionais em gestão hospitalar. Que este curso gere ações futuras para o aprimoramento e o desenvolvimento do SUS”, disse. A coordenadora de Gestão Clínica da Ebserh, Isabel Barbosa, agradeceu pela participação no projeto. “O curso será muito importante para fortalecer as linhas de cuidado nos hospitais e a empresa dará todo o apoio para isso”, concluiu.
 
Na sede em Brasília, são 40 vagas, sendo 15 para o HUB e as demais distribuídas entre o Ministério da Saúde e Hospitais de Ceilândia, Santa Maria e das Clínicas de Goiânia (GO). Serão dez módulos, realizados em encontros mensais de três dias, que finalizam em novembro, totalizando 110 profissionais de 11 hospitais do Brasil que se tornarão multiplicadores em suas instituições locais.

A especialização
A estrutura do HUB atende à peculiaridade da especialização, baseada em robótica e simulação clínica. O hospital conta com sala de aula, auditório e laboratório de simulação, equipado com manequim e equipamentos adequados para esse tipo de metodologia. O treinamento por meio de cenários e simulação permite realizar erros e repetições e dá segurança ao profissional, eliminando o risco do atendimento real. 

“O curso é imbuído de alta densidade tecnológica e responde a algumas demandas de formação em saúde que abrangem segurança do paciente, gestão de clínicas e capacidade técnica e emocional de lidar com pacientes críticos e trabalhar em equipe”, explica um dos facilitadores da especialização no HUB, Fernando Teles de Arruda.

E enfermeira da Unidade de Pacientes Críticos do HUB, Eloína Machado Nunes Pessoni, espera atualizar conhecimento e técnica no atendimento aos pacientes. “Mesmo com muitos anos de experiência, sempre temos algo a aprender para melhorar a assistência e otimizar a qualidade de vida do paciente grave, aquele que lidamos em nosso dia a dia”, contou.  A enfermeira do pronto socorro do Hospital das Clínicas de Goiânia, Dnise de Araújo Freitas, estava com boas expectativas. “Um curso baseado em cenários de prática se aproxima bastante da nossa vivência, o que possibilita maior aprendizado”, avaliou.

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB