Notícias Notícias

Voltar

HUB conquista 93,12% em avaliação do Programa de Segurança do Paciente

Segurança

HUB conquista 93,12% em avaliação do Programa de Segurança do Paciente

Planejamento de ações promove a segurança do paciente no ambiente hospitalar

Em outubro, o Programa de Segurança do Paciente dos hospitais universitários filiados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi avaliado pela quarta vez desde 2014. A avaliação, chamada Índice de Implantação do Programa de Segurança do Paciente, é coordenada pela Diretoria de Atenção à Saúde da Ebserh.

O Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) atingiu o índice de 93,12%. Segundo o relatório encaminhado pela Ebserh, a evolução das ações de segurança do paciente no HUB dependeu do apoio da alta governança e da dedicação das equipes relacionadas. “Os resultados obtidos na avaliação externa mais uma vez mostram a excelência que o HUB busca nas suas ações”, garante o superintendente do hospital, Hervaldo Sampaio Carvalho. 

A gerente de Atenção à Saúde do HUB, Elizabeth Queiroz, afirma que o resultado representa o justo reconhecimento de um esforço coletivo, já que a equipe é comprometida e conta com o respeito dos colegas. “O trabalho realizado pelo Serviço de Vigilância em Saúde norteia ações em todo o hospital. Planos de ação são criteriosamente desenvolvidos para minimizar o risco dos eventos adversos”, diz ela.

O Programa de Segurança do Paciente é de responsabilidade do Setor de Vigilância em Saúde. No HUB, o programa foi criado em 2014, quando também foi instituído o Núcleo de Segurança do Paciente. O objetivo é fazer um planejamento de ações, normalmente por meio de protocolos, para promover a segurança do paciente no ambiente hospitalar.

“O que queremos evitar é que, além do problema de saúde, o paciente seja vítima de alguma complicação relacionada à internação. Queremos oferecer uma assistência de qualidade, segura e garantir que o paciente tenha alta o mais rápido possível”, explica a chefe do Setor de Vigilância em Saúde do HUB, Valéria Paes.

Entenda o índice
A avaliação leva em conta dez critérios: implantação do Núcleo de Segurança do Paciente; nomeação do chefe do Setor de Vigilância em Saúde; inclusão do setor no organograma do hospital; fase de implantação do Aplicativo de Vigilância em Saúde e Gestão de Riscos Assistenciais Hospitalares (Vigihosp); situação do plano de ações; realização de campanhas; participação em atividades do Programa de Incentivos da Ebserh; participação em eventos e atividades educativas; resultado do diagnóstico situacional, de acordo com a legislação; e implantação de protocolos.

A implantação do Programa de Segurança do Paciente exige mudança de cultura, treinamentos e introdução de boas práticas. Estudos mostram que, depois de implantado, o programa melhora o clima de segurança em todo o hospital, reduz em 83,3% a taxa de eventos adversos graves, em 53% os danos evitáveis, em 25% a mortalidade hospitalar e em 22% os custos hospitalares.

Assessoria de Comunicação do HUB