Notícias Notícias

Voltar

HUB participa de projeto nacional em segurança do paciente

Parceria

HUB participa de projeto nacional em segurança do paciente

Iniciativa coordenada pelo Ministério da Saúde visa reduzir 50% de infecções em UTIs do SUS

O Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) está entre as 120 unidades hospitalares do país selecionadas para integrar o projeto colaborativo “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, do Ministério da Saúde. O objetivo é implantar melhores práticas para reduzir as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde em Unidades de Terapias Intensivas (UTI) dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS).

A proposta é aperfeiçoar o cuidado dos pacientes, reduzir os desperdícios e minimizar os custos hospitalares, por meio de três pacotes de intervenção: infecção da corrente sanguínea associada ao uso de Cateter Venoso Central (CVC); pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV); e infecção do trato urinário (ITU). A meta é reduzir 50% desses três tipos de infecção nos próximos três anos.

A UTI Adulto do HUB conta com 19 leitos, sendo dez de atendimento geral e 9 direcionados a doenças cardíacas. De acordo com o médico responsável pela unidade, Alexandre Souza Campos, o hospital universitário já adota práticas voltadas à segurança do paciente. “Agora, com o apoio de toda a equipe, vamos alinhar nossa conduta às orientações do projeto e reforçar ainda mais esses cuidados”, explica.

Na prática, significa intensificar ações simples, como verificar a elevação do travesseiro e a higienização bucal dos pacientes em ventilação mecânica, seguir com a educação continuada e aplicar novas medidas, a exemplo da realização de visitas multidisciplinares nos leitos e aumento da participação familiar nas decisões do tratamento e no cuidado ao paciente.

Para o futuro, a visão é mais ambiciosa. “Depois de atingir a redução de 50%, a meta será zerar essa taxa e consequentemente diminuir o índice de mortalidade, o tempo de internação e o custo geral do tratamento”, avalia Alexandre.

A carta de intenção que firmou o compromisso do HUB com o projeto foi assinada pela chefe da Divisão de Enfermagem, Alaíde Francisca de Castro, que representou a superintendente, Elza Noronha. O evento de formalização ocorreu em São Paulo, dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2017, e contou com a participação do responsável pela UTI Adulto, responsável pelo Setor de Urgência e Emergência, Rodolfo Borges de Lira, e do chefe do Setor de Vigilância em Saúde, Rigeldo Augusto Lima.

O projeto
A iniciativa é coordenada pelo Ministério da Saúde em parceria com os seis Hospitais de Excelência do Brasil: Hospital Alemão Osvaldo Cruz (SP); Hospital Beneficência Portuguesa (SP); Hospital do Coração (SP); Hospital Israelita Albert Einstein (SP); Hospital Sírio Libanês (SP) e Hospital Moinhos de Vento (RS), sendo este último o tutor do HUB no projeto.

A expectativa é evitar cerca de 8.500 acidentes adversos seguidos de morte por ano nas UTIs dos hospitais participantes. A medida prevê também uma redução de R$ 1,2 bilhão de gastos com tempo de permanência do paciente nos leitos e com a utilização de insumos. O investimento total do projeto será de R$ 17 milhões em isenção fiscal. O plano será construído por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) em parceria com o Institute for Healthcare Improvement.

Imagens:

Com informações do Hospital Moinhos de Vento e do Ministério da Saúde