Notícias Notícias

Voltar

HUB visita hospital universitário de Grande Dourados

SAÚDE INDÍGENA

HUB visita hospital universitário de Grande Dourados

Profissionais conhecem estrutura do Núcleo de Saúde Indígena e Programa de Residência Multiprofissional na área

Para trocar experiências e agregar boas práticas aos projetos de assistência à saúde indígena, profissionais do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) visitaram em julho o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), no Mato Grosso do Sul. A atividade foi uma retribuição à recepção dos integrantes do Núcleo de Saúde Indígena do HU-UFGD, que estiveram na capital federal em junho para conhecer o Ambulatório de Saúde Indígena do HUB.

Durante a visita, a equipe conheceu a história e a estrutura do hospital e como funciona a pós-graduação com área de concentração em Saúde Indígena. As apresentações foram feitas pela médica Renata Maronna Praça Longhi, que representou a Superintendência do HU-UFGC, pelo coordenador do NSI, Glênio de Freitas Alves, e pelo coordenador do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Thiago Amador Correia.

A representante do Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul (DSEI/MS), Liliane Ferreira, mostrou os indicadores da saúde básica ofertada aos mais de 13 mil integrantes da comunidade indígena de Dourados, realidade vista de perto pela equipe do HUB, que visitou a Reserva Indígena da região.

Para a chefe da Divisão de Gestão do Cuidado do HUB, Micheline Meiners, a experiência foi enriquecedora. “No HUB, estamos há mais tempo com o Ambulatório de Saúde Indígena, mas são apenas casos de alta complexidade. Em Grande Dourados, há o acompanhamento de um volume maior de pacientes, de média e alta complexidades, o que acaba proporcionando à instituição uma relação mais próxima com a atenção primária”, pontuou. Segundo Micheline, a proposta é futuramente também ofertar residência multiprofissional na área, semelhante ao programa do HU-UFGD.

Além da chefe da Divisão de Gestão do Cuidado, participaram da visita a chefe do Setor de Gestão do Ensino do HUB, Clarissa Irala, a coordenadora do Ambulatório de Saúde Indígena do HUB, Maria da Graça Hoefel, e a professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB), Denise Severo.

Saúde indígena no HU-UFGD
Responsável pela assistência à saúde de grande parte da população indígena da macrorregião, o HU-UFGD implementou o NSI em maio deste ano, quando passou a cumprir alguns requisitos necessários à habilitação pelo Ministério da Saúde e que viabilizam o Incentivo para Atenção Especializada aos Povos Indígenas.

Paralelamente à criação do Núcleo e como ação integrante para recebimento do recurso, o hospital, em parceria com o DSEI/MS, elaborou o Plano de Metas e Ações para a Atenção Especializada aos Povos Indígenas, documento assinado em 19 de julho pelo superintendente do HU-UFGD, Ricardo do Carmo Filho, e pelo secretário municipal de Saúde, Renato Vidigal. 

Saúde indígena no HUB

O HUB é referência no atendimento à população indígena do Distrito Federal. Desde 2013, o hospital conta com o Ambulatório de Saúde Indígena. O serviço é formado por profissionais de saúde, professores e alunos da UnB, a maioria indígena. Eles são responsáveis pelo acolhimento dos pacientes indígenas e acompanhamento nas consultas, procedimentos e internação. Esse trabalho facilita o contato entre médico e paciente, já que reduz as dificuldades causadas pelas diferenças culturais.

Imagens:

Com informações da Assessoria de Comunicação do HU-UFGD