Notícias Notícias

Voltar

Parceria entre SES-DF e HUB capacita farmacêuticos

Cuidado humanizado

Parceria entre SES-DF e HUB capacita farmacêuticos

Curso prepara profissionais para identificar necessidades do paciente e promover adesão ao tratamento

Falta de tempo e entendimento sobre o tratamento, presença de reações adversas, esquecimento, ausência de sintomas. Os motivos para a dificuldade em seguir corretamente um tratamento medicamentoso são vários, mas com a orientação adequada e personalizada, essa situação tende a mudar. É o que propõe a capacitação em cuidado farmacêutico da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), promovida em parceria com o Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), a Universidade de Brasília (UnB) e o Ministério da Saúde.

Com 160 horas de duração, o curso é direcionado a 12 farmacêuticos de unidades básicas de saúde (UBS) da secretaria e dois do HUB, que passam por aulas presenciais teóricas e práticas e a distância. O objetivo é preparar os profissionais para identificar necessidades do paciente e promover adesão ao tratamento e uso racional de medicamentos, e não apenas trabalhar com logística de estoque e entrega, papel mais usualmente desempenhado pelo farmacêutico.   

O hospital cedeu toda a estrutura de salas de aula, consultórios e profissionais da área para apoiar a capacitação. “A SES-DF sozinha não conseguiria fazer um treinamento neste formato e com tanto diferencial, o que foi possível pelo apoio do HUB e da UnB”, afirma a gerente do Componente Básico da Assistência Farmacêutica da secretaria, Anna Heliza Giomo.

O grande destaque do curso são as práticas simuladas, realizadas nos consultórios da Unidade de Farmácia de Dispensação do HUB com a ajuda de atores, que representam os pacientes. O atendimento individual realizado pelos alunos é filmado, o que depois possibilita avaliação e reflexão sobre ações de melhoria.

De acordo com a chefe da unidade, Noemia Tavares, a parceria reafirma o compromisso assumido pelo HUB com a SES-DF no contrato assinado entre as duas instituições em janeiro de 2017, que prevê, entre outras metas, a capacitação de 45 funcionários da secretaria por semestre. “Em agosto, devemos dar continuidade a esse processo com a oferta de 50 vagas para farmacêuticos dos hospitais da secretaria”, relata.

Agora, os farmacêuticos participam de tutorias clínicas e preceptorias em serviço para praticar no dia a dia o que aprenderam. A atividade é feita com o apoio de professores e residentes. “Nossa presença acaba fazendo a diferença em trazer segurança aos farmacêuticos, ajudando a mudar o olhar da logística para o assistencial”, explica a residente do Programa Multiprofissional em Atenção Básica do HUB, Marília Godinho.

A farmacêutica da UBS Guará 02, Rosane Veiga Lopes, já percebe melhorias no serviço. “Estou muito animada e entusiasmada com o curso, pois já adotamos algumas práticas com a atenção mais voltada às necessidades dos pacientes e a equipe de saúde e médica está mais integrada”, conta.

Para a professora do Departamento de Farmácia da UnB, Dayde Mendonça, esse resultado é o mais importante. “Essa é a materialização da integração entre ensino, serviço e comunidade que tanto buscamos na universidade. Aproximar a academia do serviço qualifica ambas as partes”, ressalta ela.

Cuidado farmacêutico como benefício ao paciente
O curso é uma das etapas do Projeto de Implantação do Cuidado Farmacêutico na Atenção Primária à Saúde da SES-DF, que até o final de junho estará presente em 12 unidades básicas de saúde. A proposta está alinhada às mudanças de atendimento na Unidade de Farmácia de Dispensação do HUB, conhecida como Farmácia Escola, que prevê atendimento humanizado na hora da retirada do medicamento.

O acompanhamento clínico já ocorre como projeto piloto desde 2015 para pessoas com diabetes e HIV/Aids, mas ainda este ano o serviço de cuidado farmacêutico deve ser oficialmente inaugurado, com a institucionalização das diretrizes.

A Farmácia Escola conta com sete farmacêuticos, técnicos em farmácia e funcionários administrativos. O atendimento é semi-privativo, com divisórias que garantem a privacidade do usuário e, caso necessário, a orientação é feita individualmente em um dos três consultórios disponíveis na unidade. Em média, a equipe atende 2,2 mil pacientes por mês. O local também recebe cerca de 30 alunos de graduação em farmácia por semestre para cumprimento de estágio curricular.

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB