Notícias Notícias

Voltar

Seminário debate comunicação efetiva em saúde

Segurança do paciente

Seminário debate comunicação efetiva em saúde

Palestras e minicursos reuniram mais de 100 estudantes, residentes e profissionais no HUB

“Comunicação efetiva em saúde: estratégia para qualidade e segurança do paciente”. Com esse tema, o Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) promoveu, dias 28 e 29 de novembro, o 4º Seminário de Segurança do Paciente. O auditório 1 foi o cenário do debate nos dois de evento, que contou com a presença de 130 pessoas, entre palestrantes, estudantes, residentes e profissionais.

Na abertura oficial, depois da apresentação do músico Lucas Tuffas, a superintendente do HUB, Elza Noronha, convidou os participantes a vestirem a camisa. “O hospital já avançou muito em gestão do cuidado. Temos agora o desafio de trabalhar a interprofissionalidade e a comunicação efetiva, o que passa pelas nossas relações interpessoais”, avaliou.  De acordo com a chefe do Setor de Vigilância em Saúde, Sabrina Telma Martins, comunicação efetiva entre os profissionais é a segunda meta internacional de segurança do paciente. “Falhas de comunicação então entre os principais fatores que levam a eventos adversos”, explicou. 

Último a ser lançado, mas não menos importante, o Protocolo de Comunicação Efetiva do HUB foi apresentado durante o seminário. O documento, em fase final de homologação, estará disponível na intranet nas próximas semanas. “Para ter comunicação efetiva, era preciso primeiro identificar corretamente o paciente e preparar todos os outros protocolos que atendessem às demais metas”, afirmou a gerente de Atenção à Saúde do HUB, Alaíde Francisca de Castro.

A especialista em Regulação da Rede Sentinela da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dolly Milena Cammarota, reconheceu a iniciativa do HUB. “Temos acompanhado todo o empenho do HUB em tornar mais eficaz a qualidade e a segurança do paciente”, avaliou ela. Para a chefe de Serviço de Gestão da Qualidade Assistencial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Helaine Carneiro Capucho, o evento fortalece a rede de hospitais universitários. “Todos estão fazendo a diferença para pacientes, alunos e para mudar o país, porque trabalhamos numa rede de 40 hospitais”, declarou.

Na palestra “Comunicação pode prevenir incidentes?”, a professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB), Ana Valéria Mendonça, propôs uma reflexão sobre o tema. “Comunicação é ciência e estratégia, não ferramentas”, pontuou. Outros temas abordados ao longo do seminário foram letramento em saúde, comunicação interpessoal, gestão da qualidade e influência da sobrecarga de trabalho na comunicação. O evento ainda ofertou dois minicursos, que tiveram 50 inscritos. “Adoro fazer cursos. É sempre um aprendizado a mais”, afirmou a técnica de enfermagem do Centro Cirúrgico Ambulatorial, Maria Leni de Jesus.

A estudante do último semestre de enfermagem da UnB, Kelly Adriane de Castro, logo que viu a divulgação na intranet se inscreveu. “Estou no internato no Pronto-Socorro e me interesso muito pelo tema, que é recorrente em provas de residência”, declarou. “Comunicação é o tema do meu trabalho de conclusão de curso em gestão da saúde. Além disso, estamos implantando o protocolo de comunicação no HMIB”, disse a chefe do Núcleo de Remoção do Hospital Materno Infantil de Brasília, Sueli de Oliveira Lourenço.

A emissão do certificado dos minicursos será feita de acordo com a frequência, que deve ser de no mínimo 75%. Já o certificado de participação no seminário será concedido àqueles que tiveram 100% de presença nas duas manhãs de atividades.

Mascote
Para reforçar a divulgação do assunto e das ações de segurança do paciente, o Setor de Vigilância em Saúde lançou o mascote do Protocolo de Comunicação Efetiva. Idealizado pela irmã de Sabrina, Samira Telma Martins, o Don, que teve o nome escolhido em votação ao final do seminário, é um cão da pradaria, um dos cinco animais com o sistema de comunicação mais complexo.

Homenagens
O seminário encerrou no final da manhã de quinta-feira (29), com a entrega da premiação da Gincana de Segurança, que reconheceu as três unidades que alcançaram os melhores resultados de maio a setembro, período em que foram lançadas seis missões relacionadas à segurança do paciente. Todas receberam certificado, já a primeira colocada levou uma cesta de chocolates. Os Guardiões da Segurança dessas equipes também foram homenageados. 
1º lugar: Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) – 38 pontos
2º lugar: Unidade de Transplante – 36 pontos
3º lugar: Unidade de Pronto-Socorro – 30 pontos 

4º Seminário de Segurança do Paciente do HUB.

Imagens:

Assessoria de Comunicação do HUB