Nossa história Nossa história

Sobre - nossa historia

O Hospital Universitário Antônio Cassiano de Moraes (Hucam), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), é uma instituição da área de saúde que desenvolve atividades de ensino, pesquisa e assistência.

Está localizado em Vitória, no Espírito Santo, em posição estratégica que facilita o acesso da sua clientela, sendo referência para Vitória, municípios vizinhos (Serra, Cariacica, Viana, Guarapari, Vila Velha, Fundão) e demais municípios do Estado do Espírito Santo, recebendo, ainda, pacientes do sul da Bahia, leste de Minas Gerais e de regiões mais longínquas, como Rondônia.


Sanatório e Hospital das Clínicas

Sanatório Getúlio Vargas, 1941. Fonte:http://legado.vitoria.es.gov.br

O prédio original do Hucam foi fundado na década de 40 como um sanatório para atender a um problema de saúde específico, a tuberculose.  O hospital, na época, denominado Sanatório Getúlio Vargas, emergiu como parte da assistência asilar para dar conta das políticas públicas de saúde do Estado vinculada, num primeiro momento, ao Governo Federal e ao Governo do Estado do Espírito Santo.

Com o surgimento de novas tendências terapêuticas para o tratamento dos pacientes com tuberculose, onde a internação não mais se fazia necessária, o Sanatório transformou-se em 20 de dezembro de 1967 em Hospital das Clínicas (HC), para servir de campo de estágio ao ser criado o curso de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).  Em 1976, foi instalado o curso de Enfermagem da Ufes que passou a utilizá-lo também como campo de aprendizagem prática para seus estudantes. 

O aproveitamento do Sanatório Getúlio Vargas como Hospital das Clínicas no início do ano de 1968 introduziu substanciais modificações nas rotinas executadas, bem como a necessidade de se adaptar urgentemente um hospital até então estático, dedicado exclusivamente à tuberculose, numa instituição dinâmica, com características diferentes, qual seja um hospital de ensino.

Em 1975, a partir de um convênio da Ufes com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi possível a construção de cinco novos ambulatórios, aumentando a oferta dos atendimentos à população.

Ainda em 1980, com a morte de Dr. Cassiano Antônio Moraes, um dos idealizadores da transformação do antigo sanatório em um espaço propício para a formação médica, a instituição conhecida como Hospital das Clínicas foi denominada “Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes”.   

Século XXI

A partir de 2004, com a edição da portaria interministerial dos ministérios da Educação e da Saúde, que criam o Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino,  surgiu estímulo para que os hospitais universitários aderissem ao processo de contratualização, uma ferramenta de compromisso entre os hospitais e o gestor do Sistema Único de Saúde (SUS), onde é redefinido seu papel na rede de serviços, sua qualificação e suas ações para o desenvolvimento nas áreas da assistência, da gestão, do ensino, da pesquisa e da avaliação tecnológica em saúde. Estabelece-se, assim, uma nova forma de remuneração baseada no cumprimento de metas quantitativas e qualitativas definidas e negociadas, nas áreas em questão. 

Assim sendo, por meio da Portaria nº. 2.091 de 21 de outubro de 2005, o Hucam assumiu permanecer desenvolvendo todos os esforços possíveis para não se afastar dos princípios básicos do SUS, garantindo aos usuários do Sistema um “acesso integral e contínuo a todos os seus serviços”.

Nesse contexto, o HUCAM em 2005 elaborou seu primeiro Plano Operativo Anual (POA) com o qual reafirma seu compromisso de manter, de forma integral e contínua, o acesso dos usuários do Sistema a todos os serviços pactuados e contratados junto ao Gestor Estadual do SUS, admitindo que esse compromisso seja balizado pelas metas quantitativas e qualitativas e os indicadores de desempenho estabelecidos no referido Plano Operativo, comprometendo-se, ainda, em permanecer organizando suas ações conforme as normas e orientações contidas na Política Nacional de Humanização do SUS. 

Com essa nova formatação e os avanços nas discussões sobre o modelo de gestão dos hospitais de ensino, o programa de reestruturação passa a ser chamado de Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), publicado em 27 de janeiro de 2010, por meio do Decreto nº 7.082. O referido instrumento dispõe sobre o financiamento compartilhado dos hospitais universitários federais entre as áreas da educação e da saúde e disciplina o regime da pactuação global com esses hospitais. 

Desse modo, novamente a Diretoria do Hucam mobiliza os seus colaboradores a discutir a necessidade de se organizar a gestão e a adequação da oferta das ações e serviços de saúde prestados à população, a partir das determinações estabelecidas pelo Rehuf, cujo objetivo é viabilizar aos Hospitais Universitários condições materiais e institucionais para que possam desempenhar suas funções no âmbito do ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde.

Chegada da Ebserh

O Governo Federal criou, por meio da Lei Nº 12.550 de 15 de dezembro de 2011, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), uma empresa pública, de interesse público e direito privado, vinculada ao MEC, como alternativa para o desenvolvimento da gestão desses hospitais, objetivando integrar um conjunto de medidas, no sentido de recuperar os hospitais vinculados às universidades federais. Nesse contexto, o processo de adesão do Hucam à Ebserh iniciou-se em julho de 2012, com a formação de uma equipe técnica.

Depois de ampla discussão, análise a aprovação do Conselho universitário da Ufes, foi firmado entre a universidade e a Ebserh, em 15 de abril de 2013, o contrato cuja finalidade é a oferta à população de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e de apoio diagnóstico e terapêutico, no âmbito do SUS, bem como o apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, bem como a formação de profissionais no campo da saúde pública, vedado o atendimento de pacientes de convênios e particulares. Assim, a estrutura organizacional do Hucam passou a ser constituída de uma Superintendência, três Gerências (Atenção à Saúde, Administrativa e de Ensino e Pesquisa), 07 Divisões, 16 Setores e 46 Unidades.

Hucam. 2017

Cenário Atual

O Hucam se coloca numa posição estratégica na rede do SUS, sendo referência em média e alta complexidade, destacando-se pela qualidade da assistência oferecida à população do Espírito Santo e como Centro de Referência para diagnóstico e tratamento de AIDS, Tuberculose Multirresistente, Transplante Renal, Cirurgia Geral e Cardíaca, Maternidade de Alto Risco, Terapia Intensiva Neonatal e de Adulto, Hemodinâmica e outros atendimentos de maior complexidade. Possui, ainda, vários programas e projetos que são referência no país, como o de Atenção à Saúde da Mulher, aos portadores de AIDS, Banco de Leite, aos dependentes químicos e às vítimas de violência sexual, realizando, também, cirurgias bariátricas e de mudança de sexo. 

Fundamental para a formação dos profissionais da área de saúde, o Hucam é campo de prática para os cursos de graduação (Medicina, Enfermagem, Odontologia, Farmácia, Nutrição, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia), de programas de pós-graduação stricto sensu, da Residência Médica e da Residência Multiprofissional do Centro de Ciências da Saúde da Ufes, configurando-se no principal local de aprendizagem e de pesquisa para esses cursos. 

O Hucam também é espaço de estágio para diversos outros cursos da Ufes, tais como: Ciências da Computação, Administração, Educação Física, Ciências Contábeis, Engenharias, Psicologia, o que o torna o maior campo de estágio da Universidade Federal do Espírito Santo. 

 

 

Diretores-superintendentes

Dr. Nélio Espíndula - 1968

Dr. Helio José Manato - 1970

Dr. Benito Zanandréa - 1971

Dr. Jayme Santos Neves - 1976

Dr. João Vidal de Moraes - 1979

Dr. José Carlos de Moraes - 1984

Dr. Wilson Mário Zanotti - 1989

Dr. João Batista Pozzatto Rodrigues - 1993

Dr. Paulo Mendes Peçanha - 1997

Dr. João Batista Pozzato Rodrigues - 2004

Dr. Gerson Thomé Marino - 2007

Dr. Emillio Mameri Neto - 2007

Dr. Luiz Alberto Sobral Vieira Jr. – 2013* (atual)

*a partir do contrato com a Ebserh, o ocupante do cargo passou a ser denominado apenas como “superintendente”.

 

Fonte: PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO: hospitais universitários federais. Vitória: Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, 2017. 192p.