Notícias Notícias

Voltar

Fisioterapeuta do HUSM palestrou sobre técnica utilizada na recuperação de pacientes queimados da Boate Kiss

boas práticas

Fisioterapeuta do HUSM palestrou sobre técnica utilizada na recuperação de pacientes queimados da Boate Kiss

Anna Ourique, fisioterapeuta do Centro Integrado de Atenção às Vítimas de Acidente (CIAVA), participou no sábado, dia 3 de junho, da Jornada de Fisioterapia Dermatofuncional, realizado no Hotel Swan Tower, em Porto Alegre.

Com o tema Fisioterapia na cicatriz: uma experiência no atendimento ambulatorial aos sobreviventes com queimadura de pele na tragédia da boate Kiss, Anna – que atua na Unidade de Reabilitação do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) – dividiu a experiência com os demais profissionais da área.

O CIAVA foi criado um mês após à tragédia. Cinco fisioterapeutas se revezaram no atendimento diário das vítimas. Anna conta que realizava, por dia, entre quatro e cinco sessões de fisioterapia. Entre as técnicas usadas na recuperação de pacientes queimados, ela empregou técnicas manuais, alongamentos e  ventosa terapia, o que trouxe resultados como melhora da elasticidade pele e das retrações das cicatrizes.

- Apesar das cicatrizes permanecerem, não havia comprometimento da funcionalidade, o que  melhorou a qualidade de vida dessas pessoas – afirmou.

Os primeiros resultados começaram a aparecer, após dois meses de tratamento. Cada sessão durava cerca de 50 minutos e consistia em massagens na área afetada, seguida do uso das ventosas e, no final, exercícios de alongamentos com os pacientes.  A fisioterapeuta tratou 9 pacientes da Kiss. Nenhum deles precisou de cirurgia reparadora.

Após o atendimento às vítimas da Kiss, o serviço se tornou referência para tratamento de outros pacientes queimados.