Notícias Notícias

Voltar

Lideranças mobilizam-se em prol da abertura do Hospital Regional 100% SUS

saúde da região

Lideranças mobilizam-se em prol da abertura do Hospital Regional 100% SUS

A necessidade de abertura imediata do Hospital Regional de Santa Maria, com 100% do atendimento sendo oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foi consenso entre as mais de 200 pessoas que participaram de um ato público realizado na manhã desta sexta-feira (04), no Auditório Gulerpe do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). Autoridades, lideranças e profissionais da saúde manifestaram apoio à proposta de gestão do Hospital Regional pela Universidade Federal de Santa Maria, via Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

O reitor da UFSM, professor Paulo Afonso Burmann, abriu a reunião destacando a importância da construção conjunta, por toda a comunidade regional, de uma estratégia de sensibilização do governo do Estado para a urgência da abertura do Hospital Regional. Burmann lembrou novamente da situação de superlotação do Hospital Universitário, principalmente diante do fechamento de mais de 100 leitos na região. “A ação da UFSM em direção à abertura do Hospital Regional é uma questão humanitária. Há pessoas morrendo em decorrência da situação precária que vive a saúde pública na região. Nós precisamos da abertura do Hospital Regional”, reivindicou o reitor.

Coordenador do Comitê Pró-Abertura do Hospital Regional, o deputado Valdeci de Oliveira relatou as últimas ações junto ao governo do estado, buscando a publicização do plano operacional desenvolvido pelo Hospital Sírio-Libanês para o Hospital Regional e a solicitação de uma audiência pública com o governador José Ivo Sartori. Oliveira ainda destacou a importância da inserção da UFSM no debate, como instituição representativa da região. “A iniciativa da UFSM e de todos que estão aqui presentes é fundamental. É preciso que todas as lideranças se unam em nome da região”.

O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, reforçou a urgência na abertura do Hospital Regional como forma de desafogar, além do HUSM, também, a situação da rede pública municipal de Santa Maria, para onde recorrem pacientes de toda a região. Leocarlos Gazzoni Girardello, prefeito de São Sepé e presidente da AM Centro, enfatizou a angústia dos gestores de saúde dos municípios da região em vista da situação das unidades de saúde públicas municipais e da superlotação do Hospital Universitário. Girardello reforçou a importância da abertura imediata, ainda que parcial, do Hospital Regional: “A voz da região Central precisa ser ouvida por aqueles que têm o poder de decisão”.

A proposta apresentada pela Universidade, e que já havia sido acordada com o Governo do Estado, por meio de um termo de cooperação ainda não revogado, é de que a UFSM assuma a gestão do Hospital Regional via EBSERH, o que asseguraria o caráter 100% público do hospital. Para o reitor o mais importante é garantir que o hospital seja totalmente público: “A UFSM tem interesse na gestão porque se julga capaz e conhecedora da realidade pública da região”. Nesse sentido, a superintendente do Hospital Universitário, Elaine Verena Resener, reforçou a pretensão do HUSM em participar e compartilhar a gestão do Hospital Regional, visando a melhoria no sistema público de saúde de Santa Maria.

Encaminhamentos – A UFSM comprometeu-se com a elaboração de uma ata, sintetizando as opiniões e sugestões de todas as lideranças e profissionais que se manifestaram na reunião desta sexta-feira. Possivelmente uma caravana com representantes de toda a região ficará encarregada de fazer a entrega do documento ao governador do Estado.

 

TEXTO: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor.