Notícias Notícias

Voltar

Profissionais da UTI adulto participam de capacitação para reduzir infecção hospitalar

Segurança do paciente

Profissionais da UTI adulto participam de capacitação para reduzir infecção hospitalar

 

Profissionais do Hospital Universitário de Santa Maria, que integram o projeto colaborativo Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil., estiveram em São Paulo, nos dias 20 e 21 de agosto, para participar da terceira sessão de aprendizagem presencial, que contou não só com plenárias e oficinas de treinamento, mas também de palestras com autoridades internacionais no combate a infecção hospitalar.

A iniciativa, em curso desde o ano passado, já conseguiu promover uma redução de 23% no total de casos de infecção hospitalar contabilizados nos 119 hospitais públicos que integram o projeto.

- De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o problema já configura a quarta maior causa de morte dentro de UTIs em todo o mundo. Portanto, embora tenhamos obtido uma conquista importante, nossa meta é ampliar esta marca para 50% até 2020 -  afirma Cláudia Garcia de Barros, atual coordenadora geral da iniciativa.

Nessa sessão de aprendizagem, participaram 584 profissionais de saúde. Entre os convidados internacionais do evento estiveram o médico português Paulo Souza, da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa (UNL), e o líder clínico nacional para segurança do paciente do governo da Escócia, Andrew Longmate. Enquanto Souza apresentou números bem-sucedidos relacionados à redução de infecções hospitalares em Portugal e as medidas locais adotadas contra o problema, Longmate discorreu sobre engajamento e a inclusão de familiares no cuidado necessário dentro das UTIs.

Foram realizadas oficinas com o objetivo de promover tanto a troca de experiências, quanto o compartilhamento de métodos e padrões de segurança. No primeiro dia de evento, as oficinas versaram sobre os seguintes temas: Infecção do Trato Urinário Relacionado a Cateter Vesical de Demora (ITU), Infecção Primária de Corrente Sanguínea Confirmada Laboratorialmente (IPCSL) e Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV).

Durante o segundo dia, os hospitais que mais se destacaram em cada Hub compartilharam com os seus parceiros as ideias e inovações que desenvolveram. As Plenárias da SAP 3 também discutiram temas como engajamento, visita estendida e uma maior inclusão de familiares no ambiente das UTIs.

No HUSM, o projeto-piloto está sendo realizado na UTI Adulto, visando prevenir as infecções associadas à procedimentos invasivos, tendo aplicabilidade nas rotinas diárias de assistência ao paciente.

- Nesse sentido, o engajamento da equipe multiprofissional torna-se muito importante, pois quem promove a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) é quem está na linha de frente, junto ao paciente -  diz Caroline Zottele, enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar e integrante do Projeto.

 

 

Entenda o projeto

- O HUSM foi pré-selecionado pelo Ministério da Saúde, junto com outras 120 instituições de saúde do país, para participar do projeto colaborativo Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil para implantação de melhores práticas em Unidades de Tratamento Intensivo Adulto (UTI).

- Cada grupo de 24 hospitais é acompanhado por um dos cinco hospitais de excelência, denominado HUB. Este é responsável pela condução das sessões de aprendizado, bem como pelo suporte contínuo e pelas visitas que se fizerem necessárias.

- Os cinco hospitais de execelêcia que integram o Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI - SUS) são: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital do Coração (HCor), Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês.  O HUSM está sob a tutela do Moinhos de Vento.

- O Projeto visa prover o suporte técnico e metodológico para que possam implementar ou melhorar o seu desempenho na Segurança do Paciente por meio da aplicação de diretrizes de práticas seguras para prevenção de infecção primária da corrente sanguínea associada à cateter venoso central (IPCS-CVC), infecção em trato urinário associado à cateter vesical de demora  (ITU-AC) e pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV), alcançando uma redução de 50% da incidência dessas infecções em UTIs em até 3 anos.

- Podia tentar a seleção o hospital público ou filantrópico que oferecesse leitos pelo SUS, hospitais que ofertavam no mínimo 100 leitos, sendo 10 leitos de UTI adulto.

 

Imagens: