Notícias Notícias

Voltar

Cadeira de rodas stand up doada ao HUSM irá proporcionar aulas práticas de cirurgia a estudante de Medicina

acessibilidade

Cadeira de rodas stand up doada ao HUSM irá proporcionar aulas práticas de cirurgia a estudante de Medicina

Inquieto e persistente, Eduardo Correa de Andrade, 25 anos, sempre perseguiu seus sonhos. E foi em busca de um deles – Cursar Medicina– que ele chegou em solo gaúcho, em 2012. Hoje, aluno do 9º semestre da Universidade Federal de Santa Maria, o jovem enfrentava uma dificuldade: participar das aulas práticas de cirurgia. Cadeirante, desde 2009 quando sofreu um acidente de trânsito, Eduardo só acompanhava o procedimento por vídeo, devido à altura da maca. Uma parceria entre o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) e a Unicred – cooperativa de crédito fundada por médicos – mudou essa realidade.

Em abril desse ano, o acadêmico solicitou ao hospital a confecção de um móvel que permitisse que sua cadeira de rodas pudesse ficar mais elevada, dando visibilidade ao rapaz, enquanto acompanhava o procedimento cirúrgico. Por questão de segurança, a alternativa encontrada foi outra: a aquisição de uma cadeira de rodas stand up (que deixa o usuário em pé). A doação foi feita pela Unicred Centro-Oeste, cujo atual presidente do Conselho Administrativo é o médico Flávio Jobim, professor do Eduardo. A cerimônia de entrega ocorreu dia 15 de agosto.

-  Esse é o objetivo do cooperativismo: é dar acesso as pessoas que, individualmente, tenham dificuldade para acessar aquilo que necessitam. Para a Unicred é uma honra muito grande participar desse momento. Em uma conversa com o Eduardo ele me disse: “Professor, eu quero aprender com dignidade”. É para isso que a Universidade tem se esforçado. – afirma Jobim.

A cadeira passou por algumas adaptações, feitas pelo Setor de Manutenção do HUSM. O assento em tecido permeável foi substituído por outro impermeável para evitar a contaminação em caso de contato com secreção e também para facilitar a higienização. Foram providenciados reforços na altura dos joelhos para permitir mais segurança ao acadêmico. Enquanto Eduardo estiver realizando as aulas práticas, fará uso da tecnologia. Depois, a cadeira ficará no Bloco Cirúrgico do Hospital Universitário, disponível para novos alunos ou servidores.

- No braço direito inferior, ela tem um botão, onde liga e desliga. Esses dois botões: um eleva e outro desce. Deixo os pés amarrados e apoiados. Essa proteção, logo abaixo do joelho, permite estabilizar a coluna e o quadril para que possa me sustentar na posição em pé. Ainda prendo um cinto para ganhar maior estabilidade ao levantar – explica Eduardo, ao revelar que a cadeira já é chamada, carinhosamente de robocop ou transformers.

O vice-diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), Renato Fagundes, elogiou a atitude proativa do acadêmico.

- Nós vemos uma pessoa que enfrenta com coragem, com alegria e bom humor as suas limitações. Quero cumprimenta-lo pela sua resiliência e pela sua atitude proativa que certamente vai fazer diferença em qualquer lugar que passar aqui ou no futuro – afirmou Fagundes.

A Superintendente do HUSM, Elaine Resener, agradeceu a Unicred por ter se sensibilizado com o pedido e providenciado a aquisição da cadeira, que custou cerca de R$ 7mil.

– Esse é o exemplo da tecnologia vindo ao encontro da qualidade de vida e da qualidade de ensino, trazendo aos nossos alunos uma oportunidade de aprendizado que eles não teriam de outra forma – afirmou.

- A UFSM já tem uma experiência de inclusão de outros tempos, mas a participação do Eduardo nesse espaço foi catalizador nas ações que a universidade vem proporcionando. Temos um longo caminho a percorrer ainda. Por certo novos esforços são necessários, além da questão da mobilidade – concluiu o reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Paulo Afonso Burmann.

Depois de nominar todos os professores, colegas e servidores do HUSM que contribuíram para sua formação acadêmica e viabilizaram a compra e adaptação da cadeira, Eduardo, emocionado, agradeceu os pais, que moram no Paraná.

- Eu sou só um reflexo do que o meu pai e minha mãe sempre me ensinaram: lutar pela vida com dignidade e nunca desistir dos nossos sonhos. Eu nasci em solo paranaense e vocês me tornaram gaúcho de coração.

 

Imagens: