Notícias Notícias

Voltar

Liga de Acadêmicos de Nefrologia e Urologia realiza Simpósio sobre Câncer de Próstata

cuidado masculino

Liga de Acadêmicos de Nefrologia e Urologia realiza Simpósio sobre Câncer de Próstata

No último sábado do mês de novembro, dia 24, a Liga de Acadêmicos de Nefrologia e Urologia (LANU), do curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), realizou o I Simpósio Novembro Azul, Câncer de Próstata e Saúde do Homem, no Auditório Gulerpe do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM).

Atividade alusiva ao Novembro Azul, mês mundial da campanha de Combate ao Câncer de Próstata, o Simpósio teve como objetivo discutir diagnósticos e tratamentos da doença. Com início no turno da manhã do sábado, o evento foi dividido em dois momentos. Pela manhã a programação contemplou o debate sobre diagnósticos e teve em suas palestras médicos convidados das áreas da Urologia, Radiologia e Patologia. No turno da tarde, a intenção foi falar a respeito do tratamento e, além dos médicos da área da Urologia e da Radiologia, também compuseram as palestras médicos convidados da área da oncologia e hematologia.

Com cerca de 100 inscritos, o evento contou com grande participação de acadêmicos do curso de Medicina, que tiveram a oportunidade de sanar dúvidas a respeito do diagnóstico, tratamento e também sobre o atendimento a pacientes com a doença.

- A palestra fez os ouvintes e os estudantes terem um senso crítico. Muitos dos estudantes perguntavam como atuar na hora do atendimento e isso foi bem esclarecido, o que é e o que não é para fazer, pra gente poder trabalhar. O SUS trabalha em redes. Então é para esse trabalho em redes funcionar, para a gente saber quando podemos resolver algo no postinho, ou quando devemos mandar aqui pro HUSM, por exemplo. -  relata Victor Ieiri, acadêmico do curso de Medicina da UFSM, presidente da LANU e, também, um dos organizadores do Simpósio.

Além das palestras, foi realizado o sorteio de 50 camisetas e a distribuição de 1 mil panfletos referentes ao Novembro Azul, enviados pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que apoiou o evento.

 

Sobre o Câncer de Próstata:

De acordo com dados da SBU o câncer de próstata “é a multiplicação desordenada de células da próstata. No Brasil é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma”. Em estágio inicial, a chance de cura da doença pode chegar aos 90%, porém nesse período os sintomas não são evidentes. Nesse sentido, o diagnóstico precoce se faz necessário.

Segundo Augusto Prado, médico urologista do HUSM, o diagnóstico pode ser feito através de dois exames.

- Como é um tumor que não apresenta sintomas no seu estágio inicial, é recomendado à procura da doença antes que se tenham sintomas. A única maneira de diagnosticar antes de ter os sintomas, é examinar o paciente, procurar a doença e existem dois testes que podem ser usados: Um é o exame clínico, que é o toque retal, e o outro é a dosagem de uma substância do sangue, que é o PSA, que dependendo do tipo de alteração pode indicar a presença ou não do tumor. - afirma o médico.

O tipo de tratamento depende do estágio da doença em cada paciente.

- Se confirmar que aquela doença é localizada, tem chance de cura, cirurgia e radioterapia, são as opções que existem. Deve-se discutir com o paciente qual a opção dele. O paciente deve participar da escolha, se quer operar ou fazer uma radioterapia. Na eventualidade da doença se achar avançada, tem tratamento com hormonioterapia e com quimioterapia. Quem faz esse tratamento é o oncologista. -  reitera Prado.

 

Texto: Amanda Xavier, acadêmica do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria e bolsista da Unidade de Comunicação do HUSM.

Imagens: