Método Canguru Método Canguru

Mãe Canguru

O Ministério da Saúde adotou uma série de medidas para melhorar a qualidade da atenção dada às gestantes, recém-nascidos e suas famílias. Um modelo de assistência perinatal indicado é o Método Canguru, já usado na Maternidade Climério de Oliveira.
 
Segundo o MS, o alto número de recém nascidos com baixo peso é um grave problema de saúde e, infelizmente, representa um grande percentual na morbimortalidade neonatal. Nesse contexto, o Método Canguru, que foi introduzido em algumas unidades públicas de saúde do Brasil na década de 90, chega para incorporar as políticas públicas de saúde no campo perinatal.
 
O Método Canguru traz em sua base o atendimento humanizado, reduzindo o tempo de separação entre a mãe e o bebê, favorecendo um vínculo entre os dois. A proximidade de mãe e filho permite ainda um controle térmico adequado, contribuindo para a redução do risco de infecção hospitalar, reduzindo o estresse e a dor do recém-nascido e aumentando as taxas de aleitamento materno. Outros benefícios também são verificados, como a melhora do desenvolvimento neuro comportamental e psico-afetivo do recém‑nascido, além de propiciar um melhor relacionamento da família com a equipe de saúde.

O Método Canguru também possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado do seu filho, inclusive após a alta hospitalar, reduz o número de reinternações e contribui para a otimização dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva e de Cuidados Intermediários Neonatais.