Banco de Leite Humano (BLH) Banco de Leite Humano (BLH)

Público alvo
Gestantes e puérperas da MCO e de outros hospitais.

Funcionamento público interno e/ou externo
De segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

Procedimentos ou exames realizados
Orientações às gestantes e puérperas sobre aleitamento materno e amamentação;
Acompanhamento de RN com dificuldades na amamentação e no ganho de peso;
Coleta externa em domicilio das mães doadoras com a parceria do Corpo de Bombeiros;
Pasteurização o leite humano ordenhado/doado.

Responsável
Sandra Maria Martins de Faria

Telefone: (71) 3283-9264
E-mail: blh.mco@gmail.com

 

“Leite materno é vida que você carrega no peito. Doe seu leite, ele pode salvar vidas!”. Este é o slogan da campanha trabalhada na Maternidade Climério de Oliveira/UFBA, que conta com Banco de Leite Humano (BLH) próprio para atender aos recém-nascidos prematuros e/ou doentes internados na UTI da unidade, que não podem ser amamentados pelas próprias mães.

O trabalho é feito através de orientações às mães e à família, identificação de doadoras, realização de coletas, exames para controle da qualidade, pausterização e armazenamento do leite doado.

O Brasil conta com mais de 210 bancos de leite integrantes de uma rede sob a coordenação do Centro de Referência Nacional da Fiocruz. Na Bahia são 5 (cinco) bancos, sendo 2 (dois) na capital. O BLH da MCO foi fundado em junho de 2001, sendo o primeiro em Salvador.

As interessadas em fazer doação não precisam nem sair de casa, basta entrar em contato com a maternidade que enviará uma unidade móvel para fazer o recolhimento do leite ordenhado pela doadora. Quem não amamenta também pode colaborar, doando frascos de vidros que são usados para a coleta (tipo de maionese e café solúvel).

 

Para você pode ser apenas leite, mas, para a criança é vida
 
Prepara-se para amamentar
  • Exponha os seios ao sol durante 15 minutos, ante das 10h e após as 15h;
  • Lave os seios com água, não usar sabão;
  • Após o banho esfregar os mamilos com usar toalha;
  • Evitar o uso de cremes ou óleos nos mamilos;
  • Usar sempre sutiã com alças largas e firmes para maior conforto;
  • Alimente-se bem. Uma alimentação colorida e variada, rica em carnes magras, frutas e verduras, evitando frituras e doces em excesso;
  • Beba bastante liquido: água e sucos de frutas, pelo menos 2 (dois) litros por dia.
 
Como amamentar
  • É importante amamentar o bebê logo na sala do parto;
  • A mãe deve procurar a posição mais cômoda possível;
  • Coloque o bebê de frente para você, de modo que o corpo e a cabeça fiquem alinhados e encoste o corpo dele no seu (barriga com barriga);
  • O bebê deve abocanhar o mamilo e a aréola (parte escura da mama) com a boca bem aberta;
  • Observe se o queixo do bebê permanece encostado nos seus seios;
  • Deixe o bebê mamar por quanto tempo e quantas vezes ele quiser;
  • A mama deve ser esvaziada completamente, comece pelo seio que ele mamou por ultimo;
  • Mantenha-se calma e não apresse o bebê, ele sabe quando parar.
 
Colostro
  • O “leite do começo” age como uma vacina protegendo o bebê contra doenças que a mãe já teve e estimulando o intestino do bebê a se desenvolver;
  • A produção do leite no primeiro dia é pequena porque o bebê só precisa dessa quantidade.
 
Apojadura
  • Entre três e cinco dias ocorre a “descida” ou “chegada” do leite (apojadura): as mamas ficam mais cheias e endurecidas e produzem grandes quantidades de leite;
  • No inicio a quantidade de leite produzida é maior que necessidade da criança, com mais ou menos 15 dias essa quantidade se adéqua à necessidade do bebê;
  • Caso você continue a produzir mais leite do que o bebê mama, faça a ordenha manual para evitar o ingurgitamento (mamas cheias demais, duras).
 
Como fazer a ordenha manual
  • Massageie as mamas com as pontas dos dedos fazendo movimentos circulares no sentido da parte escura (aréola) para corpo;
  • Coloque o polegar acima da linha onde acaba a aréola. Coloque os dedos o indicador e médio abaixo da aréola;
  • Firme os dedos empurre para trás na direção do corpo. Aperte o polegar contra os outros dedos ate sair o leite;
  • Se você pretende estocar seu leite alguns cuidados são necessários: evite falar durante a ordenha e cubra a boca e nariz com um lenço, fralda ou mascara.
 
Se o seio “empedrou”
  • Massageie a mama em movimentos circulares. Faça movimentos com dedos de cima para baixo, em direção ao mamilo como se estivesse “penteando” aos seios;
  • Leve o bebê mais vezes ao seio e também faça a ordenha manual.
 
Em caso de rachaduras no seio
  • Continue a amamentar;
  • Não use pomada, óleos ou creme;
  • Evite lavar os mamilos;
  • Antes e após as mamadas exponha os mamilos ao sol durante 15 minutos;
  • Passe o próprio leite materno no mamilo e deixe secar naturalmente;
  • Observe o modo como esta amamentando. A maior causa de rachaduras nos seios é a pega incorreta do peito.
 
Lembre-se:
  • Seu bebê não necessita de nenhum outro alimento além do leite até os seis meses;
  • Não existe leite fresco, seu leite é o alimento ideal para o seu bebê;
  • Toda mãe é capaz de produzir leite: a sua tranquilidade é fundamental para facilitar a saída do leite;
  • Quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido;
  • Procure descansar nos intervalos das mamadas, isso também ajuda na promoção do leite;
  • O leite pode ficar armazenado por ate 15 dias no congelador ou freezer. Para oferecer o leite ao bebê descongele e aqueça em banho-maria. Atenção: o leite materno não pode ser fervido!;
  • Nunca use “chuca” ou mamadeira, o bebê pode abandonar o peito. Ofereça o leite na colher, conta-gotas ou copo;
  • Seios grandes ou pequenos produzem a mesma quantidade de leite;
  • A amamentação não altera a aparência dos seios;
  • Antibiótico não seca o leite! Mas, só tome medicamentos com orientação do seu médico;
  • Cigarro e bebidas alcoólicas são desaconselhados durante a amamentação;
  • Atividade sexual não atrapalha a amamentação:
  • Simpatias ou crendices não alteram a qualidade ou quantidade de leite:
  • Todos da família podem e devem ajudar a mãe a amamentar. O apoio e fundamental!
 
Vantagens de amamentação para as mães
  • Reduz o sangramento após parto;
  • Diminui o risco de desenvolver diabetes, câncer de mama, ovário e útero;
  • Ajuda a reduzir o peso;
  • É pratico porque está sempre pronto, a qualquer hora e lugar, não precisa ferver, misturar, coar, dissolver ou esfriar;
  • Evita gasto com compra de leite artificial e mamadeiras.
 
Vantagens da amamentação para o bebê
  • É o alimento ideal mais completo com todos os nutrientes necessários aos primeiros seis meses de vida;
  • É fácil de ser digerido e não sobrecarrega o intestino e os rins do bebê;
  • Protege o bebê contra doenças como diarréias, alergia e infecções;
  • É limpo e não contém micróbios, pois vai direto do peito para boca do bebê;
  • Está sempre pronto e na temperatura certa;
  • Amamentar transmite amor e carinho e fortalecendo os laços entre a mãe e o bebê. 
 
Aleitamento materno mais saúde para seu bebê!
 
Caso você tenha alguma duvida, dificuldade, problemas nas mamas ou excesso de leite no período da amamentação de seu filho, procure um banco de leite, unidade básica de saúde ou pastoral da criança mais próxima.
 
Lá você encontrará uma equipe de saúde treinada para dar toda e qualquer orientação que você precisar e é grátis.