Notícias Notícias

Voltar

MEAC sedia capacitação da Rede Cegonha

Ministério da Saúde

MEAC sedia capacitação da Rede Cegonha

634 maternidades serão avaliadas em todo o país em projeto do Ministério da Saúde.

Conhecer de perto e analisar as boas práticas a gestantes e recém-nascidos nas maternidades da Rede Cegonha é um dos objetivos da avaliação nacional que o Ministério da Saúde (MS) realiza neste primeiro semestre em todo o Brasil. Ao todo, 634 maternidades serão avaliadas por equipes da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) e da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). De 16 a 18 de janeiro, a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC) recebe cerca de 20 profissionais da saúde para cursarem a etapa prática da capacitação de avaliadores.

“A MEAC já é uma parceira do Ministério da Saúde e foi reconhecida como Centro de Apoio às Boas Práticas em Obstetrícia e Neonatologia. Estamos muito gratos que tenha aceito ser uma das maternidades escolhidas para sediar essa fase da capacitação”, explicou a consultora da Coordenação Geral da Saúde da Criança do MS e coordenadora nacional do Método Canguru, Zêni Lamy.

Do grupo visitante fazem parte profissionais de diferentes origens e formações. Há enfermeiras, sanitaristas, assistentes sociais e sociólogas, entre outros, de cidades como Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Recife e Teresina. Também estão representadas a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, a Secretaria de Saúde de Fortaleza e o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde.

Para o gerente de Atenção à Saúde da MEAC, Dr. Carlos Augusto Alencar Júnior, apesar de sempre conviver com muitas limitações, a Maternidade-Escola é uma “casa muito viva, muito intensa, mas com uma equipe extremamente capacitada e que tem muito gosto de receber”. Explicou, desejando uma visita produtiva a todos.

Essa etapa da capacitação de avaliadores tem quatro fases principais. Após uma reunião para esclarecer e pactuar junto à governança da Maternidade a avaliação, o grupo faz uma visita de reconhecimento pelas dependências do hospital, especialmente às áreas de assistência obstétrica e neonatal. Em seguida, haverá a aplicação de instrumentos em entrevista coletiva a gestores. Também haverá entrevistas individuais a 10 outros trabalhadores e a cada uma das mulheres que tenham tido filho na MEAC entre 00h01 do dia 16 de janeiro e 23h59 do dia 17 de janeiro de 2017. Os prontuários destas também serão analisados.

No momento oficial de observação, a equipe aplicará instrumentos com o auxílio de tablets e realizará a contagem oficial de leitos. Em seguida, será a vez de analisar os documentos institucionais, como relatórios assistenciais.

Ao todo, serão 40 avaliadores formados para avaliarem, em duplas, as maternidades no país. A UFMA, que coordena o projeto em nível nacional, conduzirá a avaliação nas regiões Norte e Nordete e a FioCruz nas demais. Essa etapa, em que está sendo efetivada a capacitação na MEAC, também está valendo como a avaliação da própria instituição. “A cada ano a MEAC tem melhorado seus processos”, adianta Lamy. As devolutivas serão dadas individualmente a cada instituição avaliada e a estimativa é para até julho deste ano.