Nossa História Nossa História

NOSSA HISTÓRIA

Um pouco de história...

Antiga Maternidade de Natal, o casarão que hoje é a Maternidade Escola Januário Cicco da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC-UFRN) foi fundado em 19 de março de 1928. No entanto, foi ocupada como Quartel General e Hospital de Campanha ao Exército Brasileiro durante a II Guerra Mundial (1939-1945). A história da primeira Maternidade de Natal tem um nome idealizador: Januário Cicco – médico, escritor e humanista. Natural de São José de Mipibu, filho de pai italiano e mãe norte-riograndense, o médico se formou na Faculdade de Medicina da Bahia em 1906 e buscou criar condições de assistência à saúde da população.

Januário foi o pioneiro da Medicina Social. Seu legado para a Medicina potiguar é incalculável. A Maternidade surgiu graças ao sonho dele e suas frequentes campanhas públicas, festas, desfiles, quermesses, sorteios e rifas para arrecadar dinheiro para a sua construção. Além do seu grande envolvimento com a área de saúde, Januário Cicco escreveu importantes obras científicas e literárias, como "O Destino dos Cadáveres" (1906), "Como se Higienizaria Natal" (1920), "Memórias de um Médico de Província" (1928) e "Eutanásia" (1932). Vítima de um ataque cardíaco, o médico revolucionário faleceu em 1º de novembro de 1952.     

Sob a liderança de Januário e seus ideais de melhorias na saúde e na educação – preconizada pelas políticas públicas de investimentos escassos – o prédio foi devolvido em péssimas condições após a Guerra, mas com a indenização do Governo Federal, a Maternidade de Natal foi inaugurada em 12 de fevereiro de 1950, quando a instituição recebeu o nome de Maternidade Januário Cicco em homenagem ao seu idealizador e fundador.

De características neoclássicas, de elevado valor arquitetônico e histórico, a Maternidade Januário Cicco – como é conhecida pelos natalenses – é uma das raras exceções, na cidade do Natal, de uma construção que permanece até os dias atuais desenvolvendo as atividades para as quais foi planejada. Hoje, a Maternidade Escola é referência na cidade e funciona como campo de pesquisa, ensino e aplicação prática na área de saúde, além de prestar atendimento à população carente ou usuária do Sistema Único de Saúde (SUS).                                                                            

Em 1961, com a criação da Cátedra de Obstetrícia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), passou a ser denominada Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC).

Desde 29 de agosto de 2013 a MEJC passou a fazer parte do grupo de hospitais sob a gestão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas. O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Certificada pelos Ministérios da Educação e da Saúde, a Maternidade é centro de formação de recursos humanos, de pesquisas e de extensão. Inserida 100% no Sistema Único de Saúde (SUS), é referência na gestação de alto risco, em cirurgias e endoscopia ginecológicas, na reprodução assistida e nos ambulatórios especializados de ginecologia.