Minha História com a Rede Ebserh Minha História com a Rede Ebserh

O projeto “Minha História com a Rede Ebserh” apresenta relatos de superação e a trajetória até a cura dos pacientes atendidos pelos nossos hospitais universitários federais. É o seu trabalho mudando a vida de quem mais precisa!

Voltar

“Esse hospital é a minha vida”

Minha História com a Rede Ebserh

“Esse hospital é a minha vida”

Imagem

Eu morava na fazenda, em Paraúna (GO). Então, quando alguém adoecia, tinha de ir a Goiânia para tratar. Comecei a fazer um acompanhamento de saúde no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG) há 22 anos. Na época, fui passar por um checkup, porque eu estava desmaiando e não sabia o que era. Muitos médicos do HC são de Paraúna. Sempre disse que ser tratada por qualquer um daqueles médicos que me atenderam é bom demais. Tem ainda os professores, que também são muitos bons.

Em 1995, ao mudar para Goiânia, fui atropelada em uma rua perto do Hospital das Clínicas. Eu desmaiei e não vi nada. Quando acordei, percebi que havia sido levada para o HC, onde fiquei três meses internada. Foi aí que eu comecei, de fato, o tratamento no HC. Um dia, um dos médicos me perguntou: “mas a senhora está com a vida boa demais! Não quer trocar não?” Eu ri e respondi: “de jeito nenhum”.

Em uma ocasião, mandei bordar uns lencinhos com os nomes dos residentes. Depois de 14 anos, um deles me disse ainda guardava o lencinho. Para mim, foi uma alegria! Eles [médicos] são tão bons que atendem a gente em qualquer lugar. Eu conheci vários médicos, alguns até moram no meu prédio. Todos eles me tratam bem demais.

Quando fui atropelada, eu morava em um barracão. Depois, meu marido comprou um apartamento perto do HC, e eu achei bom demais. Sempre que eu posso, estou lá para ajudar, pois me tornei voluntária e trabalhei lá por muitos anos. Eu ajudo a Associação dos Portadores de Câncer de Mama (Apcam), com o Voluntariado e com todos que precisam.

Até hoje, faço acompanhamento no HC, faço todos os tratamentos que preciso na área de dermatologia e na endocrinologia. Acho que vou sair do HC só quando eu morrer. Eu gosto muito desse hospital, que é a minha vida, os médicos são bons demais, todas as pessoas de lá são bem-vindas para mim.

Luzianira Campos, 81 anos
Paciente e voluntária do HC-UFG

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2014, o HC-UFG é filiado à Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.