Notícias Notícias

Voltar

Sistema informatizado organizará filas cirúrgicas no estado do Ceará

Inovação

Sistema informatizado organizará filas cirúrgicas no estado do Ceará

Fila de espera para procedimentos ortopédicos poderá ser acessada por pacientes do HUWC-UFC

Fortaleza (CE) – Os pacientes do Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará (HUWC-UFC) que precisam de cirurgia ortopédica vão poder consultar a posição na fila de espera pelo “Sistema Integrado de Cirurgia”, disponível na internet e de fácil acesso. A proposta de organização dessa especialidade cirúrgica e de outras que logo serão inseridas é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Saúde de Fortaleza, Poder Judiciário e hospitais como o HUWC. O lançamento oficial do sistema ocorreu na última sexta-feira (12), na sede da Justiça Federal do Ceará.

O sistema, pioneiro no Brasil, tem como proposta unificar a base de dados das filas para realização de cirurgias eletivas no sistema público e na rede conveniada instalada em Fortaleza, permitindo aos pacientes e à sociedade acompanhar o ritmo e a ordem de realização dos procedimentos. No projeto-piloto, participam inicialmente o HUWC, filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), e o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), do Governo do Estado, com o Serviço de Ortopedia. A ideia, de acordo com Mozart Rolim, gerente do Complexo Regulatório da Secretaria de Saúde de Fortaleza, é que, em 45 dias, os pacientes dos serviços de Urologia e Otorrinolaringologia também possam ser beneficiados.

Rolim informou que, nestes primeiros 30 dias, os pacientes já atendidos e com indicação de cirurgia devem entrar em contato com a Central de Regulação do município para saber se o nome está na lista. Caso não esteja, o gestor orienta o paciente a acionar a ouvidoria do hospital onde está sendo atendido. “Em 30 dias, queremos disponibilizar a lista já com estes ajustes feitos”, acrescentou. No projeto-piloto, terão acesso ao sistema pacientes, HUWC e HGF, Prefeitura de Fortaleza, Governo do Estado e representantes do Judiciário.

Para a juíza federal Cíntia Brunetta, que encabeçou esse projeto na Justiça Federal, o evento representou um marco definitivo na regulação do sistema de saúde do Ceará. “Trata-se de um sistema inédito para o tamanho da população que será beneficiada. Nesse primeiro momento, pouco mais de duas mil pessoas, mas com potencial para muito mais. Com isso, cumpre-se o princípio constitucional de acesso universal à saúde”.

Segundo Germano Marques, chefe do Setor Jurídico do Hospital Universitário, o sistema vai ajudar a dar mais transparência ao processo. “Hoje, temos cerca de 920 pacientes na fila do HUWC para cirurgia ortopédica. Estamos realizando, em média, de 25 a 30 cirurgias por mês. No ano passado, realizamos 311 procedimentos e, até 30 de abril agora, já registramos 105 cirurgias efetivadas”, fez um balanço.

Também marcaram presença no evento a chefe da Divisão de Gestão do Cuidado do HUWC, Airtes Vitoriano; a chefe do Setor de Regulação e Avaliação em Saúde, Rosalice Nogueira Andrade; a chefe da Unidade de Monitoramento e Avaliação, Elayne Pacífico; e a ouvidora do hospital, Rosa Ângela de Brito Falcão; além de representantes da Justiça Federal, do Ministério Público Federal, das Defensorias Públicas da União e do Estado e do HGF.

Sobre a Ebserh

O HUWC é filiado à Ebserh desde novembro de 2013. A estatal vinculada ao Ministério da Educação administra, atualmente, 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Imagens:

Com informações do HUWC