Notícias Notícias

Voltar

Ampliação da radioterapia do HUB estará funcionando em cerca de 90 dias

Obras

Ampliação da radioterapia do HUB estará funcionando em cerca de 90 dias

O presidente da Ebserh, Kleber Morais, visitou a obra, que está em fase de finalização

Brasília (DF) – Em dezembro do ano passado, Maria de Jesus Souza foi acometida por um sangramento que a fez procurar ajuda médica. Após exames, a dona de casa de 50 anos foi diagnosticada com câncer no colo uterino, e iniciou, há cerca de um mês, tratamento no Hospital Universitário de Brasília da Universidade de Brasília (HUB-UnB). Além da quimioterapia, a paciente também já passou por cerca de 15 sessões de radioterapia, que acontecem diariamente. “O tratamento está ótimo, até agora está tudo bem”, avalia otimista.

O caso de dona Maria é o mesmo de muitas pessoas que enfrentam o câncer. O HUB, unidade filiada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), está prestes a ampliar o número de atendimentos, com a aquisição de mais um acelerador linear, equipamento usado para realizar a radioterapia, que deverá ser entregue na próxima semana. A expectativa é que, em aproximadamente 90 dias, esse segundo aparelho comece a funcionar, ampliando significativamente o número de procedimentos. O investimento é de cerca de R$ 1,9 milhão.

Nesta sexta-feira, 14, o presidente da Ebserh, Kleber Morais, visitou a obra do bunker que abrigará o novo equipamento. Para Morais, a inauguração do novo acelerador linear dará um encaminhamento muito importante no tratamento a paciente com câncer, beneficiando a população do Distrito Federal. “Esse é o papel do hospital universitário, que atua no ensino, na pesquisa e na extensão, mas que também busca oferecer atendimento de saúde com qualidade para as pessoas mais carentes”, ressaltou o presidente.

Segundo o chefe da Unidade de Oncologia do HUB, Marcos Santos, hoje, a radioterapia do hospital atende a cerca de 50 pacientes por dia. O equipamento atual tem capacidade para quatro pacientes por hora, enquanto que o novo aparelho pode atingir um volume 25% maior, de aproximadamente cinco pacientes por hora. Com os dois aceleradores funcionando com capacidade máxima, nos três turnos (manhã, tarde e noite), o número de pacientes atendidos poderá chegar a 135 por dia, dependendo da disponibilidade de insumos e recursos humanos.

De acordo com a superintendente em exercício do HUB, Maria Inês de Toledo, com o incremento na oferta de procedimentos radioterápicos, o tratamento tende a ser mais rápido, potencializando as possibilidade de sucesso para o paciente. “Vai ser muito importante esse acréscimo, pois, além de todos os benefícios, teremos menos interrupções e mais agilidade nos tratamentos realizados, fato que interfere e pode levar à perda da ‘janela terapêutica’ e ao sucesso do tratamento. Para quem tem câncer, o tempo faz toda a diferença”, explicou a gestora.

Saiba mais

O bunker do acelerador linear possui uma área de 170 m². A ampliação do serviço faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS), projeto lançado em 2012 pelo Ministério da Saúde que prevê a instalação de 100 equipamentos em todo o país.

Já a fila de pacientes oncológicos para tratamento no HUB é organizada pela regulação da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF).

Sobre a Ebserh

Desde janeiro de 2013, o HUB-UnB é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao MEC, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh